País

Conheça ao pormenor as dez medidas que vão apertar o confinamento geral

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

António Costa anunciou esta segunda-feira uma dezena de medidas que agravam as restrições e impõem o confinamento:

O Conselho de Ministros reuniu extraordinariamente esta segunda-feira, 18 de janeiro, para reforçar as medidas de combate à pandemia. Assim, além das medidas já em vigor, o Governo decidiu:

Proibir circulação entre concelhos aos fins-de-semana;
Exigir emissão e apresentação de declaração da entidade empregadora para quem circula na via pública por motivos de trabalho;
As empresas de serviços com mais de 250 trabalhadores devem comunicar à ACT nas próximas 48 horas a lista nominal de todos os trabalhadores cujo trabalho presencial considerem indispensável;
Limitar horários de funcionamento das lojas até às 20h00 em dias úteis e até às 13h00 aos fins-de-semana. Os estabelecimentos de retalho alimentar só podem funcionar até às 17h00 nos fins-de-semana;
Proibir vendas de bens ao postigo. No caso de cafés e restaurantes, a venda ao postigo só é permitida para produtos embalados e sem bebida;
Proibir o funcionamento de restaurantes em centros comerciais, mesmo em regime de take-away.
Proibir ajuntamentos e consumo de bens alimentares nas imediações de restaurantes e cafés;
Encerrar todos os equipamentos desportivos, incluindo courts de ténis e de padel ao ar livre;
Encerrar centros de dia, universidades sénior e espaços de convívio;
Proibir a permanência de pessoas em jardins e espaços públicos de lazer;
Proibir campanhas promocionais que promovam a deslocação de pessoas;
Funcionamento dos centros de ATL para crianças até aos 12 anos.

A par destas medidas, o Governo determinou ainda:

Aumentar a fiscalização por parte das forças de segurança, sobretudo nas imediações dos espaços escolares, bem como por parte da ACT e acelerar a vacinação em estruturas residenciais para idosos de modo a concluir a primeira toma até ao final do mês do janeiro.

Comentários

topo