Lifestyle

Gosta de jogar poker? Aprenda a dominar a mesa com as dicas de um astrofísico, de um matemático e de uma psicóloga

Partilhe esta notícia!

O poker é um dos jogos mais populares do mundo. Em Braga, jogadores profissionais como Carlos Oliveira já conquistaram mais de 170 mil dólares em torneios e jogos oficiais. Mas para a maior parte dos portugueses, o poker continua a ser uma ocupação dos tempos livres. Popularizado pela cultura de casinos e por diversos filmes e séries dos Estados Unidos, o célebre jogo de casino é maioritariamente disputado no formato de texas holdem poker. As dicas que lhe trazemos hoje, no entanto, são transversais não só a todos os tipos de poker como a quase todos os tipos de jogos. Vamos por isso aprender a dominar a mesa de poker como verdadeiros profissionais, com a ajuda de um astrofísico, de um matemático, e de uma psicóloga.

As dicas cruciais do cientista e astrofísico Mario Livio

Natural da Roménia e sediado nos Estados Unidos, o astrofísico Mario Livio trabalha para a NASA mas gosta de escrever livros sobre ciência nos seus tempos livres. Um deles, intitulado Brilliant Blunders, pega em grandes lições da história da ciência e aplica-as a todo o tipo de situações do dia-a-dia, tal como um jogo de poker. Se quisermos ser redutores, podemos dizer que as dicas de poker de Livio procuram simplesmente pegar nos conceitos-chave da metodologia científica e aplicá-los ao poker. Mas afinal, de que forma nos podemos tornar cientificamente melhores na mesa de jogo?
De acordo com Livio, a chave está em assumirmos os nossos próprios erros e em sabermos fazer um diagnóstico acertado acerca do que correu mal e do que correu bem na mesa de jogo. O astrofísico da NASA refere que é extremamente importante sabermos assumir a responsabilidade das nossas más apostas e procurarmos evitar o instinto natural do derrotado: culpar outra pessoa.
Chamar nomes ao azar depois de perder uma partida de poker pode parecer a solução mais simples, mas Livio acredita que fazê-lo é o mesmo que ir ao médico e culpá-lo por um diagnóstico negativo. Tal como uma doença que precisa de ser curada, os nosso erros enquanto jogador de poker nunca serão resolvidos enquanto não formos capazes de assumir a nossa própria incompetência.
Em Brilliant Blunders, Livio recomenda ainda que os jogadores de poker estejam sempre prontos para ouvir uma segunda opinião, e recorre a factos científicos para defender o velho ditado do poker: mais vale ganhar um pequeno pot do que perder uma boa mão por mera ganância.

O sistema infalível de Chris Beaumont

Um fã de poker, Chris Beaumont é também um engenheiro de software e matemático. E os seus três “amores” cruzam-se de forma perfeita neste projeto, que oferece uma visualização gráfica das probabilidades associadas a cada mão de poker. A ideia é muito simples: como o poker pode ultimamente ser reduzido aos seus elementos matemáticos base, faz sentido que um bom conhecimento da “matemática das cartas” possa ser muito útil para ganhar na mesa de jogo.
Existem mais de 1.3 triliões de mãos possíveis num jogo de poker, e o sistema de Beaumont contabiliza-as a todas. Através da sua grelha probabilística interativa, que está disponível de forma gratuita, os jogadores de poker podem inserir qualquer mão inicial e matematicamente deduzir quais são as suas verdadeiras hipóteses de vencer.
Considerado um dos menos matemáticos de todos os jogos de casino, o poker é menos previsível do que jogos como a roleta ou o 21 porque envolve elementos como a psicologia dos jogadores, através de estratégias como o bluff. Mas em última instância, o poker não passa de um jogo talhado pela sorte em que os números desempenham um papel crucial.

As dicas psicológicas de Maria Konnikova

Uma reputada autora e jogadora de poker, a psicóloga Maria Konnikova tem em The Biggest Bluff um livro que não é apenas acerca de ganhar no poker, mas acerca de ganhar na vida. Neste impressionante documento que explora os temas da psicologia, da filosofia, da ciência, e do poker, Konnikova compila algumas dicas muito interessantes que o podem ajudar a ganhar no poker… e não só.
No seu livro, Konnikova alerta essencialmente para a importância de estar no controlo durante uma partida de poker. Mesmo que o jogo seja determinado pelos aparentemente caóticos conceitos de sorte e azar, o jogador que detém as cartas detém também o poder sobre a sua própria fortuna. É por isso que Konnikova alerta para a importância de planear cada mão.
Alguns dos chavões presentes no seu livro contêm também lições válidas para a vida em geral. “Nunca ajas se não souberes como reagir” é com certeza uma dica que pode ajudar-nos a fazer muito mais do que ganhar um jogo de poker.
De um ponto de vista puramente psicológico, Konnikova alerta ainda que é muito importante deixar o ego de fora durante um jogo de poker. Quanto menos emoções e sentimentos estiverem envolvidos durante uma partida, maiores serão as nossas hipóteses de sucesso.

Comentários

topo