Publirreportagem

Óleo CBD, o novo tratamento que irá acontecer em Tóquio

Partilhe esta notícia!

Cada dia que passa, mais e mais atletas profissionais e de elite aderem ao uso do CBD ou do Canabidiol , defendendo os benefícios que este traz ao seu desempenho, e que é hora de considerar as suas promissoras propriedades terapêuticas como uma alternativa segura aos opiáceos.

Alguns atletas de diferentes modalidades radicais foram os primeiros a usar o Canabidiol, e há exemplos que mostram que muitos atletas de modalidades como o surf, snowboard, skate ou esqui o utilizam para melhorar o seu desempenho. Aritz Aranburu , o famoso surfista profissional espanhol, é um deles desde que o descobriu há mais de 7 anos em um campeonato no Havaí, Aranburu encontrou no CBD um aliado potencial para a sua dor e condicionamento físico.

“Como a maioria, quando dizem que o CBD vem da Cannábis, os preconceitos típicos vêm à mente. Porém, mais tarde descobres que é uma substância com um grande poder medicinal, garante, altamente eficaz e que não cria vício. O surf tem muito desgaste físico, não só o esforço muscular que tu podes fazer, mas também tem certos riscos e tu podes sempre levar uma pancada. Depois de um treino, o CBD ajuda-me a relaxar o meu corpo e a mente. Quanto mais consistente fores, mais sentirás a sua eficácia. Acima de tudo, tu percebes quando acordas no dia seguinte e como a tua dor diminuiu. Por isso procuro sempre tê-lo no meu dia-a-dia”, explica o surfista espanhol Aritz Aranburu.

Outra grande atleta espanhol que também aderiu ao uso do CBD para o tratamento de lesões e melhoria de rendimento, é a snowboarder María Hidalgo. A atleta descobriu o CBD há dois anos através de outros colegas em campeonatos internacionais de neve e, desde há pouco mais de um ano, ela introduziu-o como tratamento diário para melhorar o seu desempenho e se recuperar mais rapidamente.

“Embora já conhecesse o óleo de cannábis CBD e os seus benefícios, só comecei a usá-lo este ano. No snowboard, as pernas podem sofrer muito, não só com a sobrecarga muscular, mas também com os solavancos ou quedas que o salto pode causar. Eu uso o CBD diariamente para manter uma boa condição física e poder treinar no dia seguinte, e o resultado é imediato. O uso do CBD já é bem comum no meu setor, e eu o  recomendaria para qualquer tipo de atleta. Tenho a certeza que no próximo ano (2021) teremos muito o que falar na Europa, pois há cada vez mais interesse e profissionais que se atrevem a experimentá-lo tanto para treinar como para competir”.

Graças ao levantamento do veto da Agência Mundial de Doping (WADA) sobre a CBD em 2018, uma grande oportunidade abriu-se neste setor. E para dar um exemplo, este ano as propriedades do CBD estarão bem presentes nos próximos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021, já que os atletas poderão beneficiar das propriedades do canabinoide para treinar já que o seu importante valor terapêutico foi cientificamente comprovado em bem-estar físico.

* Artigo patrocinado *

Comentários

topo