Saúde

Miguel de 6 anos com doença rara precisa de dador compatível para lhe salvar a vida

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Miguel, de 6 anos, é filho de um casal de Enfermeiros, de Faro, e precisa de um transplante de medula óssea urgente, depois de lhe ter sido diagnosticado síndrome mielodisplásico. Esta doença é rara e o transplante de medula óssea é a única esperança do Miguel e da sua família. Ser dador de medula óssea não custa nada e pode salvar muitas vidas. Basta ter entre 18 e 45 anos, um mínimo de 50 quilos e 1,50 m de altura, ser saudável e nunca ter recebido uma transfusão de sangue.

Pais do Miguel apelam à doação de medula

Em conversa com o Semanário V, a mãe do Miguel, contou-nos a história do seu filho, e explicou a importância da doação de medula dada a improbabilidade de compatibilidade. Contra a mãe do pequeno Miguel que a probabilidade de encontrar um dador compatível é de 1:100000, por isso fazem o apelo encarecidamente a que todas as pessoas saudáveis, que tenham entre 18 e 45 anos, com peso igual ou superior a 50kg e que não tenham recebido uma transfusão desde 1980, se inscrevam como possíveis dadores de medula no banco de dadores. “Só têm de contactar o Serviço de imunohemoterapia do hospital mais próximo, preencher um inquérito e retirar uma pequena amostra de sangue. Podem também fazer uma dádiva de sangue, o Miguel está a receber transfusões todas as semanas”, escreve emocionada.

Ordem dos enfermeiros (OE) mobiliza-se para ajudar o Miguel

Segundo apurou o Semanário V a ordem dos enfermeiros está mobilizada para ajudar o Miguel a encontrar dador de medula compatível e assim aumentar a sua esperança, pois é a única esperança para a sua doença.
“Nesta luta contra o tempo, a Ordem dos Enfermeiros decidiu organizar uma recolha de sangue, que irá realizar-se, assim que seja possível, na sede, nas Secções Regionais do Norte, Centro, Madeira e Açores e no Algarve, e apela à inscrição de todos os Enfermeiros para que seja possível realizar a recolha em articulação com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST)”, escreve a Ordem dos Enfermeiros em comunicado oficial tentando mobilizar o maior número de pessoas possível.
A OE apela a todos os voluntários, que indiquem se querem doar apenas sangue, células de medula óssea ou ambos, bem como o local onde poderão deslocar-se, para assim com um úmero mínimo de inscritos e quando as medidas de combate à Covid-19 o permitirem, procederem à marcação da data da iniciativa.

Irmão do Miguel não é compatível

O irmão mais novo do Miguel não é compatível anunciaram os pais em comunicado na página oficial de apoio ao Miguel. “Não é que não estivéssemos à espera, uma vez que as probabilidades nunca têm jogado a nosso favor, mas no fundo era o caminho mais firme para sairmos deste túnel escuro. Agora mais do que nunca precisamos de Todos e Cada Um, porque em ti pode estar a medula compatível que nos vai salvar deste breu que se apoderou das nossas vidas”, escrevem os pais do Miguel emocionados depois de receberem a notícia que a medula do filho mais novo não é compatível com a do Miguel.

Locais para doação de medula no país

Esta onda solidária é de um país e não de uma região, pois qualquer pessoa com as características definidas pode salvar a vida do pequeno Miguel.

Comentários

topo