Braga

Homem acusado de discriminação por chamar “preto” e “macaco” a jogador do Fafe

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Ministério Público a 18 de janeiro do presente ano, no Diap da Procuradoria da República de Braga (Guimarães, 1.ª secção) deduziu acusação contra um arguido imputando-lhe a prática de um crime de discriminação e incitamento ao ódio e à violência.

O Ministério Público, através de comunicado a que o Semanário V teve acesso, considerou indiciado que no dia 18 de fevereiro do ano de 2018, pelas 16h50, em Vizela, no Estádio do FC Vizela, ao minuto 88′ do jogo de futebol entre esta equipa e a AD Fafe SAD, a contar para o Campeonato de Portugal, série A, por ocasião da substituição de um jogador da AD Fafe SAD, o arguido desceu três degraus da bancada onde se encontrava a assistir a esse jogo juntamente com outras pessoas e dirigiu ao referido atleta insultos fundados na sua raça e cor da pele, nomeadamente “preto” e “macaco”, instando-o a que fosse para África e a que fosse comer bananas.

Sanção acessória de interdição de acesso a recintos desportivos

O Ministério Público defendeu na acusação que ao arguido seja aplicada também a sanção acessória de interdição de acesso a recintos desportivos.

Comentários

topo