Vila Verde

Vila Verde. Junta da Loureira apela à Câmara para proteger o património concelhio

(c) Junta de Freguesia da Loureira
Partilhe esta notícia!

A colocação de uma conduta de saneamento na ponte sobre o Rio Homem, na freguesia da Loureira, em abril de 2020 revoltou a população e a Junta local. A conduta terá sido colocada ontem pelo Município de Amares sem o consentimento da junta local criando um impacto negativo na paisagem local e pondo em causa a salubridade da praia fluvial na Loureira. A obra estava inserida na empreitada de ligação do saneamento do concelho de Amares ao sistema intermunicipal localizado em Cabanelas.

Quase um ano depois, Amares reiniciou a obra mas junta da Loureira interveio

A junta da freguesia da Loureira, escreve em comunicado oficial que depois de uma primeira tentativa, em período de confinamento, chega a segunda, novamente no mesmo período. “Coincidência, ou não, a Câmara Municipal de Amares surpreendeu-nos hoje com a tentativa de recolocação do, já conhecido, coletor na fachada da Ponte Nova.
Depois de várias reuniões de trabalho, que envolveram a Junta de Freguesia da Loureira e a Câmara Municipal de Amares e de Vila Verde, ficou definida uma solução que, além de salvaguardar o impacto paisagístico e a integridade arquitetónica da Ponte Nova, potencia as margens ribeirinhas, unindo-as através de um passadiço. Ficamos com muita expectativa e disponíveis para apoiar esta obra”. No mesmo comunicado a que o Semanário V teve acesso, a junta da Loureira explica que novamente em confinamento e sem aviso, foram surpreendidos pelo arranque dos trabalhos para recolocar o coletor na fachada da Ponte Nova. “Não compreendemos esta posição da Câmara Municipal de Amares, que nos obriga a lutar novamente pela integridade da Ponte Nova e da paisagem que a rodeia. Não é admissível que, depois de nos manifestarmos e de todos reconhecerem a colocação do coletor como uma péssima solução, a Câmara Municipal de Amares recue e tente recolocar o coletor”, escreve a junta de freguesia.

Junta da Loureira apela à intervenção da Câmara Municipal de Vila Verde e à indignação da população

Avança a junta de freguesia da Loureira que a Câmara Municipal de Amares não tem autorização da Câmara Municipal de Vila Verde para instalar o coletor na fachada da Ponte Nova, no entanto pretende avançar. “Já manifestámos a nossa discórdia e já disponibilizámos a nossa ajuda a encontrar outras soluções. Elas existem”, escreve a junta local.

Apelo ao bom senso de todos

Segundo o mesmo comunicado da junta da Loureira a que o Semanário V teve acesso, neste momento, a Câmara Municipal de Vila Verde está a tentar convocar, para os próximos dias, uma reunião com os vários intervenientes, designadamente a C.M. de Amares, a Junta de Freguesia de Rendufe e a Junta de Freguesia da Loureira.

“Apelamos à população para que demonstre a sua indignação, partilhando a sua opinião. Apelamos ainda à Câmara Municipal de Vila Verde para proteger e zelar pelo património concelhio. Contamos com a força de todos”, apela a junta local parta evitar a colocação do coletor na Ponte Nova na Loureira.

Comentários

topo