Amares

Câmara de Amares vai adquirir 50 livros ‘Chefe Silva Memórias gastronómicas’

(c) Município de Amares
Partilhe esta notícia!

A Câmara Municipal de Amares vai adquirir 50 exemplares do livro de receitas “Chefe Silva Memórias gastronómicas (em Lafões)”, pela importância que a publicação tem na promoção de Amares, do seu património gastronómico e, ainda, desse ilustre amarense. A publicação, da responsabilidade da Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões, divulga um rico património gastronómico dividido por regiões: região de Lafões (cuja gastronomia foi muito divulgada pelo chefe), Amares e Caldelas, incluindo, ainda, receituário da Campoaves.

“O Chefe Silva foi um dos fundadores da Confraria de Gastrónomos da Região de Lafões onde muito se envolveu e onde criou também numerosos amigos. Em 2020, a Confraria de Gastrónomos da Região de Lafões, em contactos contínuos com a Câmara de Amares começou a preparar um livro de homenagem ao Chefe Silva, que desde a primeira hora contou com a nossa colaboração e parceria no sentido de aí apresentarmos um conjunto de 12 receitas que promovem Caldelas e Amares”, explicou o vice-presidente e vereador da Cultura do Município de Amares, Isidro Araújo em comunicado a que o Semanário V teve acesso.

Chefe Silva sempre dignificou as origens

“A figura do António Silva, entre nós mais conhecido pelo Chefe Silva, é incontornável não só como amarense ilustre mas também como figura nacional que lançou uma nova corrente de fazer e olhar para a cozinha, através da edição da Tele-Culinária da qual foi diretor técnico durante 30 anos, e dos seus programas de televisão percursores da arte culinária em televisão que hoje observamos”, pode ler-se na proposta para aquisição dos exemplares.

Autor de vários livros de culinária, o Chefe Silva nunca esqueceu a sua origem minhota e o seu berço na vila termal de Caldelas. Durante muitos anos, sempre que a saúde e a vida lhe permitiram, o Chefe Silva foi uma das presenças assíduas na abertura do Festival Gastronómico de Papas de Sarrabulho e, ainda, na promoção da gastronomia amarense.

Câmara apoia também publicação alusiva ao Mosteiro de Rendufe

“Apontamentos para a História do Mosteiro de Rendufe”, uma publicação da autoria de José Antunes, baseada na interpretação deste monumento ao longo do tempo, vai contar também com o apoio do Município de Amares, através da compra de 50 exemplares.

“O Mosteiro de Sto. André de Rendufe é um património inconfundível pela sua grandeza histórica e cultural no concelho de Amares” sublinha Isidro Araújo. “Porque se trata de um documento importante e porque nos parece também importante apoiar esta edição que certamente reverterá para a Associação dos Amigos do Mosteiro, propus a compra de 50 exemplares”, acrescenta o vereador.

Comentários

topo