País

Covid-19. “Quem não cumpre regras de vacinação deve ser punido”, António Costa

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

O primeiro-ministro defendeu hoje que devem ser punidos os casos de abuso e de não cumprimento das regras de prioridade no atual processo de vacinação e pediu aos cidadãos “confiança” nas autoridades técnicas e de saúde. “Quem não cumpre as regras de vacinação deve ser punido”, declarou António Costa no final de uma visita às unidades de saúde de Alvalade e Parque, em Lisboa, depois de confrontado pelos jornalistas com situações de abuso e de não cumprimento de prioridades no processo de vacinação contra a covid-19, tal como noticiou o Semanário V.

Vacinação sem ansiedade defende secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares

Tendo ao seu lado a ministra da Saúde, Marta Temido, e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, o primeiro-ministro procurou também passar uma mensagem no sentido de que não haja ansiedade em relação a este processo de vacinação.

“Há algo que é fundamental: Não vale a pena termos um excesso de ansiedade, nem vale a pena correr para as unidades de cuidados de saúde para pedir a vacina. Cada um vai ser contactado para no momento próprio poder receber a vacina”, frisou o líder do executivo.

António Costa considerou depois essencial que sejam respeitados os critérios que as autoridades técnicas e as autoridades de saúde definem como as prioridades de saúde. “Não vale a pena fazermos de treinadores de bancada, achando que esta ou aquela doença deve ser mais prioritária do que a outra. Confiemos naquilo que nos dizem os médicos e os profissionais de saúde”, disse.

O primeiro-ministro sustentou ainda que em Portugal, ao longo de décadas, se encarou a vacinação como “um passo fundamental para o controlo de doenças”. “Assim tem sido ao longo de gerações. Isso tem-nos permitido melhorar muito os resultados alcançados em saúde. Esta é mais uma vacina que teremos de tomar”, acrescentou.

Com Agência LUSA

Comentários

topo