País

SEF interceta viatura sinalizada pela Guardia Civil e apreende 13 mil euros

Partilhe esta notícia!

SEF interceta viatura sinalizada pela Guardia Civil em Castro Marim

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) intercetou, na madrugada de ontem, no ponto de passagem autorizado de Castro Marim, uma viatura de matrícula espanhola, sinalizada pela Guardia Civil por transporte de estupefacientes.

Em comunicado, aquela força policial diz que “no decorrer da revista efetuada à viatura pelos inspetores do SEF verificou-se que os dois ocupantes transportavam estupefacientes. Foram, ainda, apreendidos 13 mil euros em numerário.”

Os agentes do SEF efetuaram o registo por posse de estupefacientes e por incumprimento das restrições impostas à circulação no âmbito do Estado de Emergência.

Os dois ocupantes, estrangeiros, bem como a viatura, foram entregues às autoridades espanholas do Centro de Cooperação Policial e Aduaneira de Castro Marim.

Vai atravessar a fronteira? Saiba onde e quando

O despacho do ministro da Administração Interna, que produz efeitos da meia noite de 31 de janeiro e vigora até às 23h59 de 14 de fevereiro, identifica três modalidades distintas para atravessar a fronteira:

Todos os dias da semana, de forma ininterrupta

“Valença—Viana do Castelo, saída da Ponte Tuy—Valença—ligação IP 1 — A 3, em Valença”;
“Vila Verde da Raia—Chaves, saída da A52, ligação com a A24, km 0, junto à rotunda”;
“Quintanilha—Bragança, saída da Ponte Internacional IP 4/E 82, nó de saída para Quintanilha ou junto das instalações do CCPA na N218-1 Quintanilha”;
“Vilar Formoso—Guarda junto da linha de fronteira, Largo da Fronteira, junto ao CCPA, N16/E80, ligação 620 Fuentes de Oñoro, Espanha, incluindo o acesso pelo Parque TIR, via camiões, N 16, Vilar Formoso”;
“Marvão—Portalegre, linha de fronteira, Marvão, N 521 ligação de Valência de Alcântara à IC 13 Marvão”;
“Caia—Elvas, saída da A 6, km 158, ligação Caia-Elvas, junto ao Posto de Turismo, Elvas”;
“Vila Verde de Ficalho—Beja, junto da linha de fronteira, ligação A 495 Rosal de la Frontera ao IP 8, Serpa”;
“Castro Marim—Praça da Fronteira, km 131 da A 22, Ponte Internacional do Guadiana-Castro Marim”.
Nos dias úteis das 07h às 09h e das 18h às 20h
“Monção, Avenida da Galiza, km 15,300, EN101”;
“Miranda do Douro, km 86,990, EN 218”;
“Termas de Monfortinho—Castelo Branco, entroncamento da N 239 com a N 240 em Termas de Monfortinho”;
“Mourão, Ponto de Fronteira de S. Leonardo, km 7, EN256-1”;
“Barrancos, EN 258, km 105,5, que efetua a ligação à HU—9101”.
Apenas às quartas-feiras e aos sábados, das 10h às 12h
“Rio de Onor, Ponto de Fronteira da Rua da Costa, caminho rural”.

As exceções à proibição de sair de Portugal

No decreto que regulamenta o estado de emergência, o Governo proibiu as deslocações para fora do território continental por qualquer via, à exceção de “deslocações estritamente essenciais”:

“As deslocações para o desempenho de atividades profissionais ou equiparadas, devidamente documentadas, no âmbito de atividades com dimensão internacional”;
“As deslocações para efeitos de saída do território continental por parte dos cidadãos portugueses com residência noutros países”;
“As deslocações, a título excecional, para efeitos de reunião familiar de cônjuges ou equiparados e familiares até ao 1.º grau na linha reta”;
“As deslocações realizadas por aeronaves, embarcações ou veículos do Estado ou das Forças Armadas”;
“Deslocações para o transporte de carga e correio”;
“As deslocações para fins humanitários ou de emergência médica, bem como para efeitos de acesso a unidades de saúde, nos termos de acordos bilaterais relativos à prestação de cuidados de saúde”;
“As escalas técnicas para fins não comerciais”;
“As deslocações para efeitos de transporte internacional de mercadorias, do transporte de trabalhadores transfronteiriços e de trabalhadores sazonais com relação laboral comprovada documentalmente, da circulação de veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência”;
“Deslocações de titulares de cargos em órgãos de soberania no exercício das suas funções”;
“As deslocações com destino às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira”.

Comentários

topo