País

Covid-19. GNR põe fim a convívio com 14 pessoas em associação recreativa

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O governo reuniu em conselho de ministros extraordinário e declarou a proibição de venda de bebidas ao postigo para evitar ajuntamentos à porta dos cafés, tal como noticiou o Semanário V.

Esta medida tem como objetivo limitar os ajuntamentos em frente a cafés. O problema é que são cada vez mais os relatos de ajuntamentos no interior de estabelecimentos em festas e convívios ilegais, como noticiou o Semanário V em diversas ocasiões durante o estado de emergência.

GNR fecha associação com 14 pessoas, em Chãs, no concelho de Leiria

A GNR anunciou hoje que encerrou uma associação recreativa e cultural, que promovia um convívio com 14 pessoas, em Chãs, no concelho de Leiria, em incumprimento das regras estipuladas no âmbito da pandemia da covid-19.

Numa nota de imprensa, o Comando Territorial de Leiria da GNR informa que, no dia 29 de janeiro, recebeu uma denúncia que dava conta da realização de um convívio naquele espaço.

Os militares do Destacamento Territorial de Leiria da GNR deslocaram-se de imediato ao local, constatando que no interior da associação se encontravam 14 pessoas, estando em incumprimento com as normas e medidas vigentes para a contenção da epidemia e redução do risco de contágio da doença covid-19.

Foram identificadas 13 pessoas presentes no local, juntamente com a proprietária do estabelecimento, que tinha conhecimento da organização do evento, e foram elaborados 14 autos de contraordenação, tendo ainda sido elaborado um auto de notícia pelo crime de desobediência.

 

Clientes em festa ilegal fogem à PSP por túnel de água e são salvos por bombeiros

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Leiria

A GNR recorda que, de acordo com as medidas impostas pelo estado de emergência face à evolução da situação epidemiológica do país, encontram-se encerradas as instalações e estabelecimentos como discotecas, bares, salões de dança ou de festa.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.253.813 mortos resultantes de mais de 103,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.257 pessoas dos 740.944 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

Governo quer proibir vendas “ao postigo” para evitar ajuntamentos em cafés

Comentários

topo