Vila Verde

Bancos de jardim em Vila Verde ‘selados’ para evitar ajuntamentos

(c) Semanário V
Partilhe esta notícia!

Em confinamento geral e em pleno ‘Estado de Emergência’ os ajuntamentos na via pública estão proibidos e os parques e zonas de lazer seladas à permanência de pessoas, segundo decreto do novo Estado de Emergência.

Vila Verde sela bancos para evitar ajuntamentos

No centro de Vila Verde os bancos de jardim foram selados com fitas de alerta para evitar que, mesmo com a proibição em vigor, não se façam ajuntamentos, tal como era habitual, o convívio antes da pandemia e em tempos que o Estado de Emergência o permitia.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, considerou hoje que “menos” ajuntamentos e “menos dinâmica” social são dois fatores fundamentais para reduzir nas próximas semanas o número de infetados pela pandemia da covid-19.

“Menos ajuntamento, menos dinâmica social é fundamental para contribuir para que nas próximas semanas possamos reduzir o índice de transmissão da doença. É essa a nossa maior ajuda que damos àqueles estão a fazer aquilo que só eles podem fazer que é curar, tratar daqueles que estão doentes”, disse.

“Tem vindo a ser feita [fiscalização], como têm visto, numa dimensão essencialmente pedagógica, essencialmente de diálogo de responsabilidade, sabendo qual é que é o quadro legal aplicável e que permite às forças de segurança, quer a determinação de regresso ao domicílio, quer em situação limite com a cominação da prática do crime de desobediência”, disse.

 

“Menos ajuntamentos e convívio fundamentais para reduzir transmissão”, Eduardo Cabrita

Comentários

topo