Braga

Eixo Atlântico cria novas comissões para o desenvolvimento local da ‘Euro-Região’

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular constitui uma Associação transfronteiriça de Municípios, de direito privado, sem fins lucrativos que configuram o sistema urbano da euro-região Galiza-Norte de Portugal. Esta associação baseou-se no Convénio-Marco sobre cooperação transfronteiriça entre comunidades ou autoridades territoriais de 1990. Neste momento é presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O Eixo Atlântico aprovou, em sede de XXIX assembleia-geral e por unanimidade das 39 Cidades que agora o integram, a criação de cinco comissões políticas para desenhar a nova fase de desenvolvimento e adaptação a uma nova era pós-pandémica naquela que é a terceira zona com mais habitantes da Península Ibérica e a décima na Europa, com 7 milhões de habitantes.

Novas comissões aprovadas

As novas comissões são as seguintes: comissão de regeneração urbana, inovação, sustentabilidade, economia e política social. A criação destas comissões representa uma nova estratégia do Eixo Atlântico, que evolui para o desenvolvimento local conjunto entre cidades do Norte de Portugal e da Galiza, em prol de uma Euro-região mais coesa.
De acordo com Ricardo Rio, presidente do Eixo Atlântico, segundo comunicado a que o Semanário V teve acesso, o avançar para este novo paradigma do desenvolvimento local conjunto, sem fronteiras, representa um passo em frente na cooperação transfronteiriça que se tem verificado nos últimos 28 anos de existência do Eixo. “Queremos rentabilizar os recursos para estes territórios, estamos a trabalhar para delinear estratégias comuns e é fundamental termos uma voz forte, afirmando o Eixo como o interlocutor natural das estruturas de poder local e dos governos dos dois países, que por vezes demoram demasiado a corresponder às necessidades e anseios dos cidadãos desta euro-região”, disse, adiantando ser essencial esse desenvolvimento social-económico ser baseado na inovação, sustentabilidade e solidariedade social.

Comentários

topo