Guimarães

Empresa ‘Têxteis JF Almeida’ de Guimarães aumenta salário aos 600 trabalhadores

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Têxteis JF Almeida, especializada na produção de felpos para banho e mesa, decidiu dar neste ano um aumento de 35 euros a todos os seus 598 trabalhadores, decisão já com efeito no recibo de janeiro. Com o incremento salarial, o salário mínimo na empresa passou a 700 euros. Segundo Juliana Almeida, administradora e filha do fundador Joaquim Ferreira Almeida, a medida significa “um esforço grande, mas é necessário apostar nos colaboradores e manter as pessoas motivadas neste período difícil”, avança o Dinheiro Vivo.

Como a generalidade das empresas, a têxtil de Guimarães não passou incólume à crise sanitária que se abateu em 2020. A faturação caiu 4% para cerca de 40 milhões de euros. Mas o ano de 2021 arrancou de forma positiva.

No horizonte há algumas oportunidades. Segundo a gestora, citada pela mesma fonte, há “um aumento da procura de clientes que eram abastecidos por países orientais”, movimento que justifica pela confiança na produção nacional, na proximidade com os mercados europeus, na rapidez e flexibilidade das indústrias portuguesas. No caso da JF Almeida, que produz para marcas como a Zara Home, Gant, H&M, El Corte Inglés, entre outras, regista-se “um aumento de pedidos de orçamento por parte de novos clientes e um reforço das encomendas” dos já habituais. Juliana Almeida lembra que uma das mais-valias da JF Almeida é a elevada qualidade do produto, a segurança no cumprimento dos prazos de entrega e a capacidade logística. “Nós temos a possibilidade de só expedir quando o cliente quer colocar o produto na loja”, sublinha.

JF Almeida é uma empresa 100% familiar

A JF Almeida é uma empresa 100% familiar e assim se quer manter.

Comentários

topo