Braga

Braga. Cursos de iniciação à viola braguesa ‘preservam o património da cidade’

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

É com a missão de preservar e potenciar no futuro um dos ‘emblemas’ do património imaterial bracarense, que o Município de Braga avançou há meio ano com o ensino da viola braguesa, segundo comunicado a que acedeu o Semanário V.

Nesta primeira edição, foram 107 os formandos que participaram nos primeiros cursos

Nesta primeira edição, foram 107 os formandos que participaram nos primeiros cursos, ao longo de mais de 1070 horas de aulas ministradas por dez formadores. O vereador do Património, Miguel Bandeira, assume “vontade política” em dar continuidade ao projeto. Depois da certificação da viola braguesa, em 2017, o ensino da arte de a tocar já estava desenhado como a próxima etapa a percorrer com vista à valorização do mundo dos cordofones que dá vida à música tradicional da região, interpretada pelos inúmeros grupos tradicionais, desde os ranchos folclóricos e rusgas aos grupos de intervenção, acompanhando as ‘chulas’ e os ‘cantares ao desafio’ caracteristicamente minhotos.

Comentários

topo