Braga

Mais de 700 famílias vivem sem condições de habitação digna em Braga

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O concelho de Braga tem 735 famílias que vivem em habitações consideradas “indignas”, por terem problemas de segurança, insalubridade, sobrelotação, mas também por estarem sinalizadas como espaços inadequados ou onde vivem “pessoas vulneráveis”, avança o Jornal de Notícias (JN).

A informação consta da Estratégia Local de Habitação para os próximos seis anos, documento que servirá para responder às necessidades diagnosticadas, avança a mesma fonte.

É a maior freguesia de Braga e a que apresenta mais problemas de habitação. Contam 27 casos de sobrelotação, entre os 56 diagnosticados no concelho. 162 famílias vivem sem condições em S. Victor.

Câmara “embandeirou” projeto mas problemas sociais continuam

O Município de Braga tem um projeto de tirar os sem-abrigo das ruas da cidade e através da sua integração social dar-lhes autonomia para que consigam uma vida mais digna e com melhores condições, tal como noticiou o Semanário V.

Braga é a única cidade portuguesa a integrar projeto para ‘integrar os sem-abrigo’

Segundo avançava o Diário do Minho, o projeto é ambicioso e exige um preciso e demorado trabalho no terreno, mas o objetivo final supera tudo isso: retirar os sem-abrigo da rua e devolver-lhes uma vida digna e saudável, promovendo a sua integração na comunidade e autonomia. Em traços gerais, este é o propósito do “ROOF – Ending Homelessness”, um projeto europeu, financiado por fundos comunitários, do qual Braga faz parte, juntando-se a cidades como Ghent, Liège, Timisoara, Odense, Poznan, Glasgow, Thessaloniki e Toulouse.

Comentários

topo