Região

PAN Famalicão questiona ‘Tratave’ sobre descargas ilegais efetuadas no rio Ave

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A Comissão Política Concelhia do PAN Pessoas-Animais-Natureza, questionou a empresa TRATAVE, empresa integrante do SIDVA (sistema integrado de despoluição do vale do Ave) sobre as descargas efetuadas no Rio Ave, na freguesia de Pedome, no passado dia 15 de Março de 2021.

“Temos assistido a constantes atropelos ambientais que colocam em causa a recuperação da biodiversidade do rio Ave. É chocante ver que uma empresa, que deveria ter como princípio contribuir ativa e positivamente para a despoluição dos nossos rios, não acautelar esta situação” refere Sandra Pimenta, porta-voz da Concelhia.

Qualquer que seja a origem das descargas de efluentes – agrícolas, industriais ou particulares – estas são extremamente poluentes e têm sempre consequências devastadoras para a biodiversidade do rio, quer afastando, quer eliminando algumas espécies locais, como é o caso da lontra comum.

Importa à Concelhia saber que tipo de descarga se trata, em relação à sua composição química, que quantidade foi efetivamente descarregada, e se a empresa procedeu a alguma análise à mesma, atendendo às declarações da empresa que garante que estas descargas apenas causaram “_um impacto ambiental reduzido_”.

A concelhia, que dirigiu um conjunto de questões à empresa em questão, recebeu em resposta apenas o que já era público. Pelo que, por forma a perceber o processo desencadeado neste procedimento, foi reforçado esse pedido de esclarecimentos.

As descargas provenientes de unidades industriais são transportadoras de uma concentração elevadíssima de poluentes e por isso, a Concelhia lamenta a falta de medidas de contenção ou prevenção por forma a agir em caso de sobrecarga.

“É imperioso criar alternativas para o tratamento eficaz das águas da rede, seja através do aumento da capacidade de tratamento, da interligação de unidades existentes, ou até do aumento da sua capacidade de tratamento atual”. Finaliza a porta-voz.

Comentários

topo