Vila Verde

Chega quer reabertura de escolas de condução a 5 de abril

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Já a 10 de março, o presidente do Chega considerou “muito limitado” o plano de desconfinamento do Governo, devido à pandemia de covid-19, e que tem fases a mais, após reuniões com o executivo socialista e o Presidente da República. “Será uma espécie de um desconfinamento ainda muito limitado face àquilo que alguns partidos quereriam e que alguns especialistas admitiriam. Ao Presidente demos conta da nossa crítica a este plano, que também fizemos ver ao Governo, cara-a-cara”, disse André Ventura, em declarações no parlamento, tal como noticiou o Semanário V.

Ventura defende que “desconfinamento é lento e vai confundir as pessoas”

O deputado único do Chega condenou ainda o facto de o plano do executivo do PS, com “múltiplas fases, daqui até maio, vai confundir as pessoas, sem saberem o que abre e não abre, onde podem circular e onde não podem”, adiantando que Marcelo Rebelo de Sousa “compreendeu isso”.

“É consensual entre todos, partidos, Presidente e Governo que o estado de emergência está a ser banalizado. Há aqui o risco de uma repetição sistemática desta figura tão excecional. É possível que o Governo venha a dar entrada [na Assembleia da República] com um diploma próprio para regular, possibilitar restrições, fora do estado de emergência”, acrescentou.

Chega pede reabertura das escolas de condução

O partido Chega reagiu à incerteza de reabertura das escolas de condução e apela “É urgente reabrir a economia e o País. Não há qualquer justificação para que as Escolas de Condução não possam reabrir já no próximo dia 5 de Abril”.

Comentários

topo