País

Governo pede “desconfinamento a conta-gotas” no período da Páscoa

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

A ministra da Presidência pediu hoje aos portugueses para que mantenham durante o período da Páscoa “um desconfinamento a conta-gotas, lento e cauteloso” para garantir que as restantes fases se concretizem a partir de 05 de abril.

“Sabemos bem que o período de Páscoa é um período de tradicional reunião familiar, que as práticas de todos os portugueses são de ir ao encontro da sua família neste período. Mas essa não pode ser a regra nesta Páscoa”, disse Mariana Vieira da Silva, em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

A ministra avançou que “a regra nesta Páscoa é de prosseguir um desconfinamento a conta-gotas, lento e cauteloso para se poder continuar a garantir o que estava previsto” no combate à pandemia de covid-19.

“Para poder garantir que todas as crianças vão às escolas, para garantir que as lojas abram dia 05, para poder garantir que as esplanadas podem abrir a partir do dia 05 e que na quinzena seguinte possam abrir também os restaurantes e as atividades culturais. Para isso precisamos de nos manter nesta zona verde, precisamos de nos manter em segurança, precisamos de cumprir as regras até lá”, precisou.

A ministra recordou que, para o período da Páscoa, está em vigor a proibição de circulação entre concelhos e o dever é de ficar em casa.

Mariana Vieira da Silva disse ainda que se “olha com contentamento para o facto da incidência (de novos casos de covid-19) se ter reduzido nos 15 dias da primeira fase de desconfinamento”, sendo o sinal que se queria manter, mas é necessária cautela.

Em Portugal, a pandemia de covid-19 já provocou 16.814 mortes entre os 819.210 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários

topo