Guimarães

Guimarães apoia instituições e projetos sociais com mais de 2 milhões de euros

(c) Município de Guimarães
Partilhe esta notícia!

A Câmara Municipal de Guimarães atribuiu 1.915.233,50€ (um milhão novecentos e quinze mil duzentos e trinta e três euros e cinquenta cêntimos) a instituições de solidariedade social, no âmbito do RMISG (Registo Municipal das Instituições de Solidariedade Social). A medida foi aprovada na reunião do executivo municipal realizada na manhã desta segunda-feira. Destaque ainda para atribuição de outros apoios a projetos sociais implementados no território concelhio, apoios que perfazem um valor superior a 2 milhões de euros.

Domingos Bragança, Presidente da Câmara, justifica os apoios pelo facto de se verificar um crescente reconhecimento por parte do município da importância das IPSS e de outras instituições no aumento da coesão social e da prestação de serviços de base humanitária. O Edil fez uma retrospetiva do percurso que o município tem encetado nos últimos anos no que diz respeito a apoios de cariz social, salientado o facto de, nos últimos 5 anos, se ter investido mais de 10 milhões de euros. “Em 2014, dispusemos cerca de 600 mil euros para apoios sociais e temos vindo a aumentar esse valor ano após ano. Queremos dar o nosso contributo decisivo nesta área fundamental. Este ano apoiamos 101 instituições, pois efetuam um excelente trabalho em prol da sociedade, tanto ao nível da pluralidade das intervenções que realizam como ao nível da cobertura geracional. As nossas instituições estão muito bem capacitadas, e quando falo em instituições falo em direções, equipas técnicas e voluntários. Estão todas de parabéns”, frisou o Presidente. Domingos Bragança deixou clara a ideia de que os efeitos negativos da pandemia foram atenuados pela capacidade evidente das IPSS e de outras associações nos apoios prestados. O Presidente da Câmara quis também lembrar que a Ação Social é uma área de referência nas políticas municipais e que, apesar do trabalho discreto da vereadora Paula Oliveira, o mesmo não deixa de ser de excelência e de um grande humanismo e proximidade com as instituições.

Os subsídios de maior relevo referem-se a candidaturas que têm patentes respostas sociais de relevada importância para a comunidade envolvente, e que respondem às necessidades plasmadas no Plano de Desenvolvimento Social para o Crescimento Inclusivo de Guimarães 2015-2020. Ainda na área social, a Câmara de Guimarães apoia vários projetos que estão implementados no território, em articulação com as Juntas de Freguesias e as Comissões Sociais Interfreguesias, sendo que alguns destes projetos visam a promoção do envelhecimento ativo e a prevenção do isolamento social, assim como a criação de respostas às situações de vulnerabilidade social. Referência para os projetos “Candoso Ativo”, na área da na Comissão Social Interfreguesias Vale do Selho, “Junta Amiga”, em Ponte ou “Juntar São Torcato”, assim como o projeto “Oficina das Letras”, que visa promover a reeducação através do treino da expressividade oral e escrita, combatendo o analfabetismo e a iliteracia para residentes na Comissão Social Interfreguesias Comunidade Solidária.

Destaque-se ainda para o projeto “Consigo”, na área territorial da Comissão Social Interfreguesias Sudoeste da Montanha da Penha; “Este lugar não é para velhos: espaço convívio sénior”, implementado pela Junta de Freguesia de Caldelas; “Intervenção Local: Promoção da Qualidade de Vida”, visando a intervenção em situação de isolamento e fragilidade de pessoas idosas na Comissão Social Interfreguesias do Oeste e o projeto “MoveBrito”, implementado pela Junta de Freguesia de Brito.

Comentários

topo