Braga

INL de Braga apoia projetos contra a Covid-19 e aceita inscrições até 30 de abril

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Já está aberta a segunda e última chamada do INNO4COV-19 para apoiar empresas europeias que estejam a desenvolver projetos contra a COVID-19. As inscrições podem ser feitas em aqui até o último dia de abril.

Os projetos escolhidos nesta segunda ronda vão juntar-se aos que já beneficiam do apoio prestado por esta convocatória financiada pela União Europeia. Desde novembro de 2020, a iniciativa INNO4COV-19 selecionou e está a trabalhar com o primeiro grupo de 18 projetos vindos de toda a Europa para acelerar o desenvolvimento e comercialização de soluções inovadoras para combater a COVID-19, no que representa um investimento inicial de quase € 1 800 000 (€ 100 000 cada). O valor do apoio para a segunda chamada vai ser de € 1 200 000, o que resulta num total de € 3 000 000. Neste grupo de 18 organizações, nove são pequenas e médias empresas (PME), sete são start-ups e duas são empresas de grande dimensão.

Entre os projetos selecionados estão um monitor pulmonar tele-médico, um revestimento antimicrobiano, um sistema que usa Inteligência Artificial (IA) para prevenir futuros surtos, um composto que promove a auto-limpeza, uma plataforma de testes rápidos alimentada por IA, uma máscara facial de grafeno para maior segurança, um revestimento anti-COVID-19 para equipamentos de proteção individual, ou ainda um dispositivo de desinfeção do ar.

Todos os projetos estão na fase final de desenvolvimento, com TRLs elevados (Technology Readiness Levels, ou níveis de prontidão tecnológica), e o Projeto INNO4COV-19 já está a acelerar respetiva disponibilização ao mercado para oferecer um leque mais vasto de soluções para o combate à pandemia em todas as frentes.

Na primeira chamada do “INNO4COV-19 Open Call”, foram recebidas candidaturas de 135 PME e Start-ups de 21 países europeus. O INNO4COV-19 é um projeto financiado pelo Programa da União Europeia “Horizon 2020”, liderado pelo INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia.

Comentários

topo