País

Líder do CDS-PP acusa PS de governar de forma absoluta com José Sócrates

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

O presidente do CDS-PP disse hoje que o PS governou o país “de forma quase absoluta” quando José Sócrates era primeiro-ministro, aumentando a “rede de poder do PS” e empobrecendo o país.

“Com José Sócrates, o Governo do PS tentou concentrar em si todos os poderes, governar Portugal de forma quase absoluta e, passados todos estes anos, pela mão do PS o país continuou a empobrecer”, afirmou Francisco Rodrigues dos Santos, que falava durante a apresentação do cabeça-de-lista à câmara de Alenquer nas próximas eleições autárquicas.

Para o líder centrista, “a rede de poder do PS é hoje maior e mais poderosa do que alguma vez foi, pelos largos anos que criou na governação do país, pelo arranjo de circunstância, pelos entendimentos com a extrema-esquerda e pelo abatimento da economia e dos cidadãos”,

Neste sentido, disse que o CDS-PP vai apresentar um projeto para combater a corrupção, “em nome da ética pública, da moral e da dignificação da política”.

Francisco Rodrigues dos Santos defendeu que é necessário combater a falta de transparência, o enriquecimento ilícito de representantes de cargos públicos, alterar o tempo de prescrição dos crimes, “fechar as portas giratórias entre política, negócios e magistratura”, acabar com o “ciclo de dependências” do Estado por empresas e cidadãos e “renovar” listas para não haver a “eternização de cargos” de eleição e de representação.

“Queremos combater vícios e interesses instalados, sem amarras a um passado que envergonhe todos”, sublinhou.

Em Alenquer, o líder do CDS-PP disse ainda que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) “foi uma oportunidade perdida, porque o PS preferiu engordar a máquina do Estado e escravizar o país”.

“Com todos os apoios que não vão chegar à economia, o Governo vai dar mais tarde a título de subsídio de desemprego”, afirmou.

Francisco Rodrigues dos Santos defendeu que o Governo deve manter o plano de desconfinamento do país por causa da pandemia de covid-19, desde que acelere a vacinação e aumente a testagem à população.

Comentários

topo