Vila Verde

“Sabemos que a democracia é uma empreitada inacabada, incompleta”, CDS de Vila Verde

(c) Município de Vila Verde
Partilhe esta notícia!

O Município de Vila Verde assinalou o dia da liberdade com o hastear das bandeiras numa cerimónia simples e simbólica nos Paços do Concelho. Ao longo do dia, através da página oficial do município são transcritos os discursos dos partidos com assento na Assembleia Municipal de Vila Verde.

Discurso da Bancada Parlamentar do CDS
Assembleia Municipal de Vila Verde na íntegra

Caros Vila-Verdenses!

O futuro começou há 47 anos… vamos continuá-lo a escrever… sem medos, nem receios, esperando por um futuro promissor, cheio de novas páginas para o construir… com valores democráticos e livres, sem receios de os alcançar.

Infelizmente, é o segundo ano consecutivo, que comemoramos este dia, de uma forma tão diferente, devido à Pandemia, tendo a esperança convicta, que no próximo ano, estejamos todos em “Liberdade” para o comemorar.

Quando o celebramos, pretendemos sempre reviver momentos de grande alegria e esperança, porque foi nesse dia que conseguimos alcançar a venerabilidade que nos trouxe a Liberdade e a Democracia.

Nesta comemoração nunca podemos esquecer de quem o idealizou, os militares, que tanto lutaram para que este dia tivesse o sucesso, que teve.

Saudamos a festa perpetuada pelos cravos vermelhos, que neste dia floriramos canos das espingardas dos nossos militares. Estes surgiram de uma mulher do povo, símbolo de um “Povo unido” que festejou na rua, a liberdade e acreditou nos seus ideais.

Foi a partir deste gesto singelo, que aprendemos que mais do que aquilo que nos separa, é o que nos une e compreendemos o verdadeiro sentido de Liberdade.

Nunca podemos esquecer que a democracia é a liberdade! 47 Anos depois, não vivemos ainda num país, nem concelho perfeito, porém todos os dias pretendemos e ansiamos que haja desenvolvimento, crescimento, igualdade de direitos e deveres, um estado social com maior equidade, uma maior prosperidade, solidariedade, liberdade e democracia, para uma maior credibilização do nosso papel enquanto políticos, enquanto verdadeiros servidores da causa pública. Se isto é ser idealista, então que sejamos.

Ao comemorarmos este dia, pretendemos sempre recapitular a esperança, na criação de um país melhor para todos, e sobretudo para as futuras gerações. Mas sempre convictos que nunca devemos esquecer ou abandonar os seus ideais. Cabe a cada um de nós a sua proteção, uma história de direitos, liberdades e garantias que a revolução dos Cravos, nos transmitiu. No entanto, esta história ainda está na fase adulta, onde se pretende que atinja uma maturidade firme, para que possamos na medida das nossas possibilidades, dar o nosso melhor na edificação de um país justo para todos.

Esta procura ininterrupta de melhores condições e soluções de vida para os nossos cocidadãos, determina essencialmente, que tenhamos boas lideranças, que estas estejam, libertas de qualquer tipo de pressões, também seria fundamental que existisse uma maior participação cívica dos cidadãos. Só assim, damos continuidade à grande lição que nos deixaram todos aqueles que se envolveram, ativamente, no 25 de Abril de 1974.

Todos sabemos que a democracia é uma empreitada inacabada, incompleta, sempre em formação, assim, todos os dias temos que lutar incansavelmente, para que se obtenha uma democracia completa, cumpridora e respeitadora dos mais simples direitos do Homem: a LIBERDADE.

Tentamos ser livres, todos os dias! Viva a Liberdade! Viva o 25 de Abril! Viva Vila Verde! Viva Portugal!

25 de abril de 2021
Cláudia Campos da Costa Pereira
Líder da Bancada do CDS-PP

Comentários

topo