Guimarães

Atlas da Paisagem Cultural de Guimarães está disponível em plataforma online

(c) Município de Guimarães
Partilhe esta notícia!

Um repositório do património de Guimarães disponível online através da Plataforma Hereditas – Atlas da Paisagem Cultural, com a identificação completa de 900 bens, devidamente estudados. Esta plataforma foi apresentada publicamente esta terça-feira, 27 de abril, pelo Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, numa sessão que decorreu na Black Box da Plataforma das Artes.

“Este projeto tem o cuidado de estender ao estudo, preservação, divulgação e uso, todo o património de Guimarães, de todo o território concelhio, na continuidade do trabalho da classificação do Centro Histórico e ainda a extensão em curso desta classificação do Centro Histórico à Zona de Couros”, salientou Domingos Bragança. O Presidente da Câmara de Guimarães sublinha a “importância enorme para o território de Guimarães” da implementação do projeto Hereditas. Destaca que “preservar, cuidar, proteger e usar o nosso património é fundamental para a coesão territorial” assente ainda numa vertente de maior conhecimento e identificação do valor patrimonial de Guimarães. “Através do conhecimento de todos os bens, materiais e imateriais, de valor cultural, de todas as freguesias de Guimarães, a comunidade pode apropriar-se no uso do seu património e aumentar de uma forma intensa o sentido de pertença de ser vimaranense”, destacou Domingos Bragança enaltecendo ainda o trabalho “excecional” da equipa que dá corpo ao trabalho de investigação.

O Vereador do Urbanismo da Câmara Municipal, Fernando Seara Sá, salientou que “este é um processo sempre em aberto”. Por isso, o programa Hereditas “não se esgota” e ainda há muito para contar. “Neste processo fomos descobrindo muitas outras coisas que importavam reportar, não só do ponto de vista material como do imaterial. Lançamos o desafio à comunidade no sentido de perceber como agir com estes valores agora identificados e de que forma vamos prosseguir este trabalho”, vincou o Vereador da Câmara de Guimarães. Através da nova plataforma é possível apresentar contributos ou, enviando e-mail para [email protected].

A coordenadora do projeto Hereditas, Teresa Costa, apresentou ainda nesta sessão a orgânica da plataforma digital com destaque para as várias temáticas neste catálogo do património, desde a Arqueologia, Arquitetura, História, a História da Arte, Paisagem ou Vias Antigas, salientando a estreita cooperação com a população e os Presidentes das Juntas de Freguesia.

O Hereditas vem dar seguimento a uma política pública de preservação do património que há muito vem sido prosseguida pelo Município de Guimarães, alargando a perspetiva patrimonial a todo o território com um conjunto alargado de especialistas de diferentes.

Comentários

topo