Guimarães

Plano de Gestão do Património Mundial está em consulta pública em Guimarães

Partilhe esta notícia!

Na manhã desta segunda-feira, o Executivo Municipal aprovou por unanimidade a disponibilização, para consulta pública, de uma proposta de Plano de Gestão do Património Mundial de Guimarães. Trata-se de um documento que pretende ser um instrumento de gestão dos bens para os próximos 5 anos, mas que tem um objetivo mais lato em termos temporais, uma vez que vem questionar os Vimaranenses acerca do que pretendem para o futuro do património classificado da cidade, não apenas numa perspetiva patrimonial, mas também no que diz respeito à vida das pessoas e ao modo como se relacionam com o espaço público.

Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal, fez questão de frisar que este documento resulta de um trabalho de vários anos, que envolveu uma equipa de técnicos capacitada e com uma experiência adquirida ao longo do processo de classificação do Centro Histórico de Guimarães, e que vem consolidar Guimarães como uma cidade de Património e de Cultura. “A extensão do Património classificado à Zona de Couros que esta candidatura pretende promover insere-se numa política de valorização do património vimaranense e da sua envolvente, como testemunham as intervenções em curso na Rua D. João I, Rua da Caldeiroa, Teatro Jordão e Garagem Avenida e Rua Padre António Caldas. É um trabalho permanente de manutenção de um dos eixos de afirmação do território que é o exemplar cuidado com a preservação do Património”, disse.

Fernando Seara de Sá, Vereador do Urbanismo, destacou a importância do Plano de Gestão enquanto instrumento fundamental do processo de classificação da Zona de Couros e instrumento para pensar a cidade “nos próximos 10 a 20 anos”. O vereador informou também todo o executivo dos passos dados até hoje no processo de candidatura de Couros a Património Mundial, nomeadamente a inscrição na lista indicativa da Comissão Nacional da Unesco, o processo em curso de classificação do bem como Monumento Nacional e a finalização do documento de candidatura a partir da análise dos contributos que o documento de trabalho que configurará o Plano de gestão aportará. “Este Plano de Gestão surge nesta fase por nos parecer ser este o momento ideal para repensarmos todo o processo e refletirmos sobre o que queremos para o futuro, aproveitando a exigência da candidatura. Queremos que seja um documento o mais aberto e participado possível, motivo pelo qual o trouxemos a aprovação pelo Executivo Municipal. Ficará até ao final do mês em discussão pública”, referiu.

O Plano de Gestão, sem caratér normativo, abrange o Centro Histórico de Guimarães e Zona de Couros, e espera-se que sirva para comunicar o Bem classificado e os valores universais que lhe estão associados, identificar todos os envolvidos e as respetivas responsabilidades, explicitar o modo de o salvaguardar e evidenciar a viabilidade da sua salvaguarda. Deve ter um caráter universal, reunir consenso e vontade política para que a proteção do Bem se consolide a curto, médio e longo prazo e envolver a comunidades. É um documento, simultaneamente, genérico e detalhado que aborda os aspetos fundamentais associados aos valores do Bem (urbanismo, arquitetura, construção, autenticidade, usos), identifica medidas de partilha do conhecimento e da cultura associados ao Património Mundial, aborda a forma de atuar, no dia-a-dia, na limpeza e conservação do espaço público e dos edifícios, entre outras questões.

O Plano estará em consulta pública até ao dia 31 de maio e está disponível para consulta no site do Município, em Todos os comentários, críticas e sugestões devem ser enviados para [email protected].

Durante o mês de maio serão realizadas sessões públicas organizadas por parceiros locais, designadamente associações culturais e órgãos de comunicação social. As sessões são subordinadas aos 5 objetivos estratégicos que a UNESCO estipula: Credibilidade, Conservação, Competências, Comunicação e Comunidade. As sessões serão partilhadas online, atendendo às limitações impostas pela atual pandemia, e serão organizadas de acordo com o seguinte calendário:

6 de maio, 18:00
Sociedade Martins Sarmento, Salão Nobre da SMS — Tema: Credibilidade.

13 de maio, 18:00

Associação de Jovens Empresários, (local a definir) — Tema: Competências.

20 de maio, 18:00

Cineclube de Guimarães, (local a definir) — Tema: Comunicação.

22 de maio, 18:00 (horário a confirmar)

Convívio, Associação cultural — Tema: Comunidade.

27 de maio, 18:00

Muralha, associação de Guimarães para a defesa do património, Assembleia de Guimarães — Tema: Conservação.

Comentários

topo