País

Marcelo manifesta orgulho nas Forças Armadas e agradece a sua ação no país e lá fora

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou hoje orgulho nas Forças Armadas e agradeceu o seu contributo em missões no exterior e no país, destacando o seu papel no combate à pandemia de covid-19.

Em Braga, no decorrer de uma visita ao Regimento de Cavalaria n.º 6, Marcelo destacou ainda a marca de qualidade que as Forças Armadas portuguesas deixam nas missões no estrangeiro.

“Acontece por toda a parte, somos sempre os melhores dos melhores”, referiu.

Aludiu, concretamente, à presença “inesquecível”, para o povo local, das Forças Armadas no Afeganistão e ao elogio público do Presidente da República Centro-Africana em Paris, na comemoração de um século do fim da Grande Guerra, na presença de chefes de Estado de vários continentes, entre eles os dos Estados Unidos da América e da Rússia.

“Ouvi o Presidente da República Centro-Africana dizer que os portugueses eram de longe os melhores que lá estavam. E estavam militares de países latino-americanos, europeus, africanos, um ou outro asiático. Eram os melhores. Ele disse-o, em frente dos chefes de Estado de todos aqueles países. Eu fiquei muito orgulhoso”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente destacou ainda o papel das Forças Armadas na colaboração com as autarquias, na prevenção e no combate aos fogos e no combate à pandemia de covid-19.

“Não podemos deixar de agradecer esse vosso contributo”, referiu.

Marcelo começou o seu primeiro mandato presidencial com uma visita ao Estado Maior General das Forças Armadas e depois aos vários ramos e às diversas unidades espalhadas pelo país, um roteiro que foi interrompido em 2019, por causa da pandemia.

No início do segundo mandato, decidiu começar pelas unidades e “não pelo topo”.

“O comandante supremo das Forças Armadas é, em termos de serviço ao país, exatamente igual a qualquer um de vós, praça, sargento, oficial, com funções de comando. Estamos unidos numa mesma missão, uma missão por Portugal”, rematou.

Comentários

topo