Terras de Bouro

Governo avisa que plano de ordenamento ‘não permite’ teleférico no Gerês

Partilhe esta notícia!

A hipotética construção de um teleférico entre a vila do Gerês e a Pedra Bela está a ser contestada por partidos políticos. Há uma petição online que se opõe à sua criação — que não pode avançar, já que o Plano de Ordenamento do parque nacional interdita a construção de teleféricos ou funiculares. O presidente do município diz ter conhecimento da lei, mas insiste que é preciso encontrar soluções para acabar com o desemprego e a precariedade no concelho, que vive do turismo.

PAN questiona Câmara de Terras de Bouro sobre ‘impacto’ do teleférico do Gerês

Posição do Governo contraria Câmara de Terras de Bouro

A Câmara Municipal de Terras de Bouro quer “tirar a pressão automóvel das zonas mais críticas e emblemáticas” do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG). Ainda “a ser maturada”, a ideia de se construir um teleférico para ligar o Gerês à zona da encosta da Pedra Bela parece ser, para a autarquia, uma das soluções para esse problema.
Manuel Tibo espressou que “com a união de esforços seria possível”, mas o governo já veio “avisar” que a lei se opõe à intenção da Câmara de Terras de Bouro.

Bloco de Esquerda questionou governo e apresentou argumentos

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre a intenção da Câmara Municipal de Terras de Bouro de avançar com um projeto para a instalação de um teleférico que ligue a vila do Gerês, ou outro aglomerado habitacional, à antiga casa florestal localizada junto ao miradouro da Pedra Bela, em pleno Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG).

Os deputados pretendem saber “qual é o entendimento do Ministério do Ambiente e da Ação Climática e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) sobre esta matéria”, uma vez que “a área de implantação prevista para o projeto poderá estar inserida em área de ambiente rural e próxima, ou intercetando, uma área de proteção parcial de tipo II, inserida em área de ambiente natural, pelo que o projeto não seria permitido”.

No documento entregue na Assembleia da República, os deputados do Bloco de Esquerda salientam que “o Plano de Ordenamento do Parque Nacional da Peneda-Gerês, aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 11-A/2011, de 4 de fevereiro, interdita, em áreas sujeitas a regimes de proteção, «a instalação de teleféricos ou funiculares».

Consideram ainda que “dada a crise ecológica e climática em curso, que se traduz na perda acelerada de biodiversidade no nosso país, a proteção, recuperação e monitorização da biodiversidade e a preservação da paisagem e dos valores naturais do PNPG deve ter prioridade absoluta, especialmente face a projetos de carácter turístico com potencial de aumentar a pressão sobre habitats e espécies”.

“Devem ser ainda encontradas soluções para a redução e interdição do tráfego de veículos motorizados em áreas sensíveis PNPG que se coadunem com a preservação dos valores naturais em presença”, concluem.

Comentários

topo