País

Imagem arrepiante da procissão de velas em Fátima em tempo de pandemia

(C) Fatima TV
Partilhe esta notícia!

Era de pandemia, um recinto que não há igual no mundo e o clarão das velas marcam a procissão de velas da peregrinação de 12 e 13 de Maio em Fátima. Local de culto que recebia milhares de pessoas na peregrinação no mês de maio.
Mais uma imagem que ficará na história de Portugal em tempo de pandemia.

O Santuário de Fátima atingiu às 20:25 a lotação máxima de 7.500 pessoas, estabelecida devido à pandemia de covid-19, disse à agência Lusa fonte oficial da instituição.

O limite máximo foi alcançado uma hora antes do início da peregrinação internacional de maio ao santuário, que começa às 21:30 com a recitação do terço, seguida da procissão das velas e celebração da palavra.

Hoje de manhã, já estavam no recinto peregrinos a marcar lugar ou deixando cadeiras amarradas às grades, de forma a garantir a sua presença nas celebrações da noite.

A peregrinação internacional de maio ao Santuário de Fátima, 104 anos após os acontecimentos na Cova da Iria, é presidida pelo cardeal José Tolentino Mendonça, bibliotecário e arquivista do Vaticano.

O ano passado, devido à pandemia, a peregrinação de 12 e 13 de maio ao Santuário de Fátima realizou-se sem fiéis, o que aconteceu pela primeira vez na história do templo mariano. Na peregrinação de outubro não tinha sido atingido o limite de 6.000 pessoas que tinha sido estipulado.

Na semana passada, o Santuário de Fátima, no concelho de Ourém (Santarém), anunciou que as celebrações da peregrinação de 12 e 13 de maio vão ter um limite de 7.500 pessoas, justificando que a pandemia de covid-19 “ainda não oferece garantias” para acolher “sem reservas” todos os fiéis.

Comentários

topo