País

Covid-19. Portugal tem 21 concelhos com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Portugal tem 21 concelhos com incidência do novo coronavírus superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, menos um em relação ao boletim anterior, divulgado na última sexta-feira.

Segundo os dados hoje revelados pela Direção-Geral da Saúde, tal como no boletim anterior não existem concelhos em risco muito elevado, ou seja, com incidência a 14 dias superior a 960 casos por 100 mil habitantes.

Em risco elevado de contágio mantém-se o município de Arganil (608) que regista incidência acumulada superior a 480 casos por 100 mil habitantes e entra para este grupo o concelho da Ribeira Grande (619).

Dos 21 concelhos, quatro registam um acumulado, nos últimos 14 dias, de mais de 240 casos por cada 100 mil habitantes: Golegã (243) Montalegre (389), Nordeste (391) e Odemira (287).

Quinze concelhos têm valores entre os 120 e os 239,9 casos por 100 mil habitantes, mais um em relação ao boletim anterior.

Com zero casos nos últimos 14 dias são referidos 81 concelhos, menos quatro em relação ao boletim anterior.

A incidência cumulativa a 14 dias do boletim de hoje refere-se aos dias entre 06 e 19 de maio.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

Em 11 de março, na apresentação do plano de desconfinamento, o primeiro-ministro, António Costa, avisou que as medidas da reabertura serão revistas sempre que Portugal ultrapasse os “120 novos casos por dia por 100 mil habitantes a 14 dias” ou sempre que o Rt – o número médio de casos secundários que resultam de um caso infetado pelo vírus – ultrapasse 1.

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal subiu hoje para 1,03 assim como a incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias que aumentou para 52,6.

Desde o dia 12 de maio que o Rt nacional regista uma subida, estando acima de 1 desde 17 de maio.

Os números anteriores destes indicadores, divulgados na quarta-feira, indicavam um Rt de 1,02 e uma incidência de 51,4 casos por 100.000 habitantes.

No boletim epidemiológico conjunto da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgado hoje, os números relativos apenas a Portugal continental revelam que o Rt também subiu de 1,01 para 1,03, sendo ainda registada uma subida de 48,3 para 49,5 em relação ao valor médio de novos casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias.

Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira.

Portugal registou hoje três mortes atribuídas à covid-19, 559 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, e nova descida nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos, indica a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS, estão internados em cuidados intensivos 55 doentes, menos três do que na quinta-feira.

Quanto aos internamentos em enfermaria, os dados oficiais indicam que estão hoje internados 207 doentes, menos um.

As mortes ocorreram nas regiões Norte, Centro e Algarve.

Metade dos 559 novos casos verificados nas últimas 24 horas registou-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (277).

Desde o início da pandemia Portugal já contabilizou 844.288 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e 17.017 mortes.

Segundo a DGS há 4.756.567 pessoas vacinadas contra a covid-19, das quais 1.445.508 já estão imunizadas com as duas doses.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.432.711 mortos no mundo, resultantes de mais de 165 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários

topo