Braga

Braga investe na musealização da Ínsula das Carvalheiras

(C) Município de Braga
Partilhe esta notícia!

O projecto final de arquitectura para a musealização das ruínas arqueológicas da Ínsula das Carvalheiras foi apresentado publicamente este Sábado, 22 de Maio, no Museu D. Diogo de Sousa, no âmbito da programação da Braga Romana.

Depois de mais de 20 anos de investigação, a parceria entre o Município de Braga e a Universidade do Minho conclui o projecto que levará à valorização, musealização e e adequação à visita daquele conjunto arqueológico. O projecto segue agora para concurso público, devendo ficar concluído no próximo ano.

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, a Ínsula das Carvalheiras será um local de visita obrigatória e uma enorme mais-valia para a Cidade. “Este será um espaço de fruição para aqueles que aqui residem e que, obviamente, poderão também desfrutar das condições muito interessantes que, no projecto, foram asseguradas para os moradores a para os habitantes da nossa Cidade”.

Com um investimento de 2,7 milhões, feito exclusivamente a expensas do Município uma vez que uma vez que não há nenhuma candidatura a financiamentos comunitários, o projecto da Ínsula das Carvalheiras afirma-se como “um instrumento de regeneração urbana, uma aposta clara na valorização patrimonial, um testemunho de uma parceria sempre renovada com a Universidade do Minho e, sobretudo, um resultado final que vai agradar aos nossos cidadãos e vai atrair muitos visitantes no futuro”.

Também o vereador Miguel Bandeira considerou que aquele conjunto arqueológico é uma “célula viva da cidade romana transportada no tempo” e que “valerá a pena visitar Braga para conhecer o projecto de elevadíssima qualidade arquitectónica e tecnológica de musealização das Carvalheiras”.

Já o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, elogiou o esforço financeiro da parte do Município, “com recurso a receitas próprias desencadeou esta operação que vai ser de valorização significativa do património da nossa cidade”.

Leia mais em https://bit.ly/3wlTUNY

Comentários

topo