Braga

Braga. Parque de merendas de Ruães ‘inundado’ de lixo e árvores vandalizadas

(C) Carlos Dobreira
Partilhe esta notícia!

“Foi com estupefação que encontrei um sinal de trânsito na margem do Rio Cávado, junto ao parque de merendas de Ruães e a poucos da ciclovia, tendo ainda recolhido 70 litros de resíduos recicláveis e lixo indiferenciado em 38 minutos”, escreve o ativista e ambientalista Carlos Dobreira de Braga em comunicado a que acedeu o Semanário V.

Lixo diferenciado nas margens do Rio Cávado

Entre os residuos estavam garrafas de vidro, copos de plástico (ainda com vinho), estilhaços de vidro, latas, caricas, muitos maços de cigarro, caricas e rolhas. No parque era possível observar-se árvores vandalizadas.

Sensibilizar a sociedade

Segundo Carlos Dobreira “a sessão de plogging marcou o início da sensibilização da sociedade em geral para os pensamentos da ativista Greta Thunberg. De facto, junto aos resíduos tive o ensejo de colocar a frase: “Vocês dizem que amam os vossos filhos mais do que tudo, mas estão a roubar-lhes o futuro diante dos seus olhos.”

Comentários

topo