Guimarães

Jovens de Guimarães praticam o Bem Comum com ideias para projetos

(c) Município de Guimarães
Partilhe esta notícia!

Sessões com grupos de jovens resultam na concretização de projetos reais. Está definido um programa de ações de sensibilização para a temática LGBTQI+ e o desenvolvimento de uma aplicação móvel que cruza jovens interessados em fazer voluntariado e as instituições de solidariedade. Jéssica e Raquel estudam na Escola Secundária das Taipas e foram as impulsionadoras do projeto “Mente Aberta – Nós temos a voz que tu precisas”. A Letícia, a Lara e a Francisca formam o grupo do projeto APUCA – Apoio Para Uma Comunidade Ativa.

Estes projetos resultam do processo de capacitação para a participação democrática, iniciado em março, com sessões de brainstorm e trabalho de grupo com jovens dos 14 aos 18 anos, em torno dos conceitos de qualidade de vida e valores para o Bem Comum. Foram submetidas 52 ideias na plataforma democracidadobemcomum.pt e as cinco mais votadas foram transformadas em planos de projetos no passado fim de semana, no evento de capacitação jovem Fora do Comum. Neste evento participaram técnicos do Município e outros especialistas convidados, cuja área de trabalho se relacionava com as ideias escolhidas. Além dos jovens terem aprendido passo a passo como estruturar um projeto, ficaram a conhecer a orgânica do município, e como podem interagir com as entidades locais, para os concretizar.
O projeto “Mente Aberta – Nós temos a voz que tu precisas” foi o escolhido pelos jovens e trata-se de um programa de ações de sensibilização para a temática LGBTQI+ nas escolas e criação de um espaço (físico/virtual) de apoio para os jovens.
O júri escolheu o projeto APUCA – Apoio para uma comunidade ativa. Trata-se de uma aplicação móvel que cruza jovens interessados em fazer voluntariado e as instituições de solidariedade e outras, que necessitam de apoio. A divulgação da app será feita nas escolas no âmbito da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, e visa promover a educação para a cidadania. Foi ainda atribuído uma menção honrosa ao projeto “Cidade a Pedal”, pelo excelente trabalho de equipa e qualidade da proposta.

A vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Pinto, destacou a importância da intervenção dos jovens. “Os jovens pensam fora da caixa e têm uma visão diferente, daí é importante ter este eco construtivo pela parte dos jovens a fim de cruzar com o poder de quem tem de tomar as decisões”. Adelina Pinto destacou esta preocupação do município com o lançamento recente de uma aplicação “Dar Vez à Tua Voz”, onde os jovens até aos 18 anos podem apresentarem sugestões à Câmara Municipal. Esta sessão contou ainda com as presenças da Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira e do Diretor Adjunto do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Fundação Calouste Gulbenkian, Pedro Calado.

Comentários

topo