Vila Verde

Vila Verde. Vila de Prado voltou a ser o “palco da melhor canoagem do mundo”

(c) Município de Vila Verde
Partilhe esta notícia!

A Vila de Prado voltou a assumir o papel principal na canoagem portuguesa, com a realização, este fim de semana, do Campeonato Nacional de Maratona. A competição regressou às águas do Rio Cávado e à Praia Fluvial do Faial, um dos palcos de excelência da disciplina de Maratona. Importa lembrar que, em 2018, a Vila de Prado foi palco do Campeonato do Mundo de Maratona, já depois de ter recebido, em 2013, o Campeonato da Europa de Maratona e de ter acolhido, em 2016, a Taça do Mundo de Maratona.

Com 297 canoístas inscritos em representação de 33 clubes, a edição de 2021 do Campeonato Nacional de Maratona ficou marcada pelas restrições impostas pela Direção-Geral da Saúde devido à pandemia de Covid-19, com a organização a estar a cargo da Federação Portuguesa de Canoagem e do Clube Náutico de Prado.

Clube Náutico de Prado sagrou-se vice-campeão nacional de maratona

O Clube Náutico de Prado sagrou-se vice-campeão nacional de maratona, durante o passado fim de semana, 12 e 13 de junho. A remar em casa, os pradenses brilharam no espelho de água do Cávado e voltaram a colocar a Vila de Prado nos patamares mais elevados da canoagem nacional com um total de 196 pontos.

O resultado acabou por ser insuficiente para revalidar o título conquistado em 2020, que desta vez escapou para o rival de Ponte de Lima, com 238 pontos. O Grupo Cultural, Desportivo e Recreativo de Gemeses, com 190 pontos, repetiu o terceiro lugar do pódio.

A Praia Fluvial do Faial, espaço de imensa beleza natural, viu o treinador e atleta da casa, José Ramalho, conquistar mais um título de Campeão Nacional de Maratona em K1 Seniores. Venceu ainda o título nacional K2 Seniores, ao lado de Ricardo Carvalho. Em C2, nota de realce para o terceiro lugar alcançado pela dupla André Giesteira / Gonçalo Silva Oliveira.

Na prova de K1 Seniores Femininos, Maria Rego Gomes conquistou a medalha de prata. Nas canoas, Ana Afonso e Daniela Braga ficaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente. Na prova coletiva, C2, duas duplas pradenses subiram ao pódio. Daniela Braga / Márcia Faria garantiram a prata e Ana Afonso / Francisca Costa Martins o bronze. Já em juniores, destaque para as medalhas de ouro e bronze de Beatriz Ferreira Gonçalves, em C2 e C1.

Nos Veteranos A, Silvestre Pereira obliterou a concorrência (quase 4 minutos para o 2º) e carimbou a medalha de ouro em C1. Destaque também para a medalha de bronze em Veteranos C K1 conquistada por Manuel Gomes. E depois repetida no K2 de José Barbosa / João Barbosa.

Com cerca de 300 canoístas inscritos em representação de 33 clubes, a edição de 2021 do Campeonato Nacional de Maratona, com organização da Federação Portuguesa de Canoagem e do Clube Náutico de Prado, ficou marcada pelas restrições impostas pela Direção-Geral da Saúde devido à pandemia de Covid-19.

Clube Nautico de Prado é vice-campeão nacional de maratona em canoagem

Comentários

topo