Vila Verde

Família oferece 500 euros a quem localizar desaparecido “Noah” de dois anos

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

As buscas mobilizavam às 07:30 cerca de três dezenas de efetivos, ‘drones’ e equipas cinotécnicas. As buscas para encontrar o menino com menos de três anos que se mantém desaparecido desde quarta-feira em Proença-a-Velha, Castelo Branco, foram reforçadas e mobilizavam às 07:30 cerca de três dezenas de efetivos, ‘drones’ e equipas cinotécnicas.

“As buscas durante a noite foram infrutíferas. A criança ainda não foi encontrada. Hoje de manhã as equipas foram reforçadas. Temos 28 efetivos no terreno e três valências empenhadas: equipas apeadas, ‘drones’ e equipas cinotécnicas”, disse à Lusa o oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial da GNR de Castelo Branco.

O capitão Jorge Massano disse ainda que o perímetro das buscas foi alargado, mas ainda na zona de Proença-a-Velha, no concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco.

“Até ao momento continua a não haver pistas sobre o paradeiro da criança”, disse.

Na quarta-feira, Jorge Massano disse à Lusa que o alerta para o desaparecimento da criança foi dado às 08:30 e que levou à montagem de uma operação de busca e resgate.

Segundo este responsável, o dispositivo foi reforçado ao longo do dia e inclui ‘drones’, equipas cinotécnicas, militares da GNR e alguns populares, com as buscas a decorrerem numa área “bastante alargada” daquela localidade.

De acordo com a mesma fonte, o menino, com idade compreendida entre “os dois e os três anos”, terá desaparecido de casa e o alerta foi dado pelos pais, desconhecendo-se as circunstâncias do sucedido.

Além dos militares da GNR, a Polícia Judiciária também está no local, acrescentava.

Segundo o Correio da Manhã a família está a oferecer 500 euros a quem localizar a criança.

Com Agência LUSA

Comentários

topo