Braga

Covid-19. Braga faz testes gratuitos a quem trabalhou em Lisboa

(C) LUSA
Partilhe esta notícia!

As autoridades de Braga estão a proporcionar testes gratuitos de despistagem da covid-19 a trabalhadores do concelho que tenham estado a trabalhar na Área Metropolitana de Lisboa, indicaram hoje os promotores da iniciativa.

Os testes realizam-se hoje e no próximo sábado, segundo um comunicado da InvestBraga, uma agência municipal para a modernização económica, que já contactou 300 empresas locais para o efeito.

Dessa primeira leva de contactos resultou, até ao final da tarde de sexta-feira, a marcação de cerca de meia centena de testes, acrescenta.

Durante a próxima semana serão realizados novos agendamentos para 26 de junho.

“A medida visa salvaguardar a saúde dos colaboradores e de todos os que convivam com os mesmos, permitindo a identificação de eventuais casos positivos de Sars-Cov-2, minimizando, desta forma, o risco de transmissão da doença localmente”, indica a InvestBraga.

Segundo o comunicado, o acesso a este plano de testagens “está limitado aos trabalhadores que tenham estado a trabalhar nos últimos dias em Lisboa, tenham contactado com a população residente e/ou tenham estado em contacto com algum ambiente com risco de contaminação, com especial relevo nas empresas da área da construção civil e relacionadas, onde se trabalha com equipas mais alargadas e forte contacto presencial”.

Os testes rápidos são realizados na Unidade de Colheitas do Agrupamento de Centros de Saúde de Braga, junto ao Centro de Saúde de Ínfias, sendo os agendamentos feitos através da InvestBraga.

Lisboa e Vale do Tejo pode ultrapassar 240 casos de infeção com o novo coronavírus por 100 mil habitantes em 15 dias e a variante Delta deve sobrepor-se nas próximas semanas, refere a análise de risco da pandemia de sexta-feira.

“O Rt (índice de transmissibilidade do vírus) apresenta valores superiores a 1 ao nível nacional (1,14) e em todas as regiões de saúde, sugerindo uma tendência crescente. Esta tendência crescente é mais acentuada na região de Lisboa e Vale do Tejo, que apresenta um Rt de 1,20”, adianta o relatório das “linhas vermelhas” da pandemia de covid-19.

Segundo o documento da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), mantendo-se este ritmo de crescimento de infeções, o tempo para atingir a taxa de incidência acumulada a 14 dias de 120 casos por 100 mil habitantes será inferior a 15 dias a nível nacional e no Algarve.

Comentários

topo