Vila Verde

Autárquicas em Vila Verde fervem e Chega avisa PS e PSD: “Estamos na luta”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

PS em silêncio e sem candidatos conhecidos

Até ao momento não é conhecido, publicamente nenhum candidato do Partido Socialista às assembleias de freguesia numa altura em que o PSD já apresentou toda a equipa às freguesias e o Chega começa o seu trabalho pelas freguesias dando já conta nas suas redes sociais que “estão a trabalhar para vencer”.
Em Vila Verde há quem chame ao PS um partido ‘fantasma’ onde é visível a desunião entre militantes abrindo caminho para mais uma vitória do PSD, “sem oposição”.
A única informação é a candidatura de António Esquível como número 1 à Câmara Municipal de Vila Verde.

PSD apresentou candidatos a freguesias, assembleia municipal e Câmara Municipal

Com Júlia Fernandes ao leme o Partido Social Democrata (PSD) de Vila Verde apresentou os candidatos à Câmara Municipal de Vila Verde, à assembleia municipal e às assembleias de freguesia.

Júlia Fernandes é a candidata à Câmara Municipal de Vila Verde e Carlos Arantes é candidato à Assembleia Municipal de Vila Verde.

Chega Vila Verde critica candidatos ‘arguidos e condenados’ do PSD

O Chega Vila Verde reagiu às escolhas do PSD de Vila Verde para algumas assembleias de freguesia e também da escolha de Júlia Fernandes devido aos inúmeros processos e condenações que nos últimos anos tem assombrado os mandatos PSD em Vila Verde.
Escreve o Chega Vila Verde: “Para além de apresentarem uma candidata à câmara municipal arguida em vários processos, ainda têm vários candidatos a presidentes de junta envolvidos em processos a quem são ajustadas diretamente várias obras por pequenas fortunas, uma delas criada poucas horas antes de ser feito o ajuste direto ainda têm um candidato a uma junta de freguesia condenado num caso de desvio de dinheiro da conta de um cliente da instituição bancária trabalhava. Uma coisa é certa, eles não têm vergonha, mas nós estamos cá para combater estes artistas”.

Chega Vila Verde critica candidatos ‘arguidos e condenados’ do PSD

Fernando Feitor surgiu ao lado de André Ventura na inauguração oficial da sede do Chega Vila Verde que marca também o arranque para as eleições autárquicas deste ano, tal como noticiou o Semanário V.

Fernando Feitor (Chega Vila Verde) lança a “semente”

O Presidente da concelhia de Vila Verde deu o mote à inauguração com umas simples palavras: “está lançada a semente para mudar Vila Verde”, agradecendo a presença de todos aqueles que se juntaram ao momento de oficializar a sede do partido Chega em Vila Verde.

André Ventura referiu que “as sedes não são dos candidatos. As sedes são para as pessoas, são a semente que referiu o Feitor. Em cada sede que abrimos ganhamos mais força e esse é o nosso lema”.

Chega quer mudar a ‘política de interesses’ em Vila Verde nas eleições autárquicas

O Chega Vila Verde inicia a sua caminhada política em Vila Verde

Fernando Feitor deu entrevista exclusiva ao V e já em janeiro deste ano tinha os olhos nas autárquicas. Fernando Feitor é o candidato à Câmara municipal de Vila Verde pelo Chega e na sua apresentação manifestou vontade “de fazer mais por Vila Verde, dar tudo pela minha terra e pela minha gente”, que “não seja só um dormitório de Braga, mas onde seja bom viver” e o entristece que Vila Verde “é mais conhecida pelas ações judiciais do que pelo seu desenvolvimento”.

O Chega veio “mexer” com a política em Vila Verde e promete lutar contra os “compadrios” por um concelho mais justo.

Comentários

topo