Vila Verde

Vila Verde. PS ‘fantasma’ prepara eleições autárquicas sem manifestações públicas

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Foram muitas as dúvidas e finalmente meses depois o PS elegeu um cabeça de lista para as autárquicas em Vila Verde. Foi o culminar de meses conturbados, que começaram com a demissão, em janeiro, de Samuel Estrada da liderança da concelhia do partido. Seguiu-se, em fevereiro, o anúncio da não-disponibilidade por parte do [ainda] vereador José Morais, ele que também se demitiu da comissão política e foi o candidato em 2017.

Entretanto, foram surgido alguns nomes que nunca se chegaram a confirmar e foi eleita uma Comissão Administrativa, aprovada pela Federação Distrital de Braga do PS e encabeçada por Aires Fumega, Conceição Alves e Samuel Estrada.

Foi numa reunião dessa mesma comissão que surgiu, na noite de 9 de junho, o nome de António Esquível Gomes, histórico socialista do concelho e que termina a caminhada como presidente da junta de freguesia de Cabanelas.

Em declarações ao jornal O Vilaverdense, Esquível assumiu estar a “ser pressionado a aceitar há já algum tempo” e entender ter “a obrigação de ajudar”. O Semanário V sabe que esta posição, bem como o nome de Esquível, não são consensuais no seio do Partido Socialista. Há quem aponte o dedo a Joaquim Barreto, líder da Distrital, e há também quem considere que o nome de Esquível surge como um “Cavalo de Tróia”, qual estratagema grego durante a Guerra de Tróia. Exceto que os gregos têm outro nome – e outros interesses.

Na origem desta desconfiança estarão os negócios da empresa de António Esquível “O Ferrolho” – ligada ao comércio de ferragens – com o Município de Vila Verde.

António Esquível é o candidato do PS à câmara de Vila Verde

Militantes socialistas acreditam que Filipe Silva seria a escolha acertada

Ao Semanário V, um militante do Partido Socialista diz que, uma vez que José Morais e Luís Filipe Silva não são candidatos “o PS podia e devia ter escolhido alguém competente, com provas dadas numa junta de freguesia socialista [Filipe Silva], alguém que tinha vontade de trabalhar e que há muito se desvinculou do PSD para aderir à luta politica do PS.”

Relativamente à escolha de António Esquível como candidato, diz ser uma “infâmia de terem escolhido para candidato um amigo do Dr. Vilela e da Dra. Júlia. Basta ver no facebook dele as partilhas ao longo dos anos que fez de publicações do Dr. Vilela e da Dra. Júlia! O candidato do PS(d) será o maior amigo que esta câmara pode ter na oposição.” E questiona: “Como e que o PS permitiu este cavalo de troia nas suas listas? Este senhor tem negócios com a câmara através da sua empresa!”

Adianta ainda que Esquível terá sido “testemunha abonatória em Tribunal, a favor do Dr. Vilela no processo da nomeação da Dra. Sofia, que valeu ao Sr. Presidente uma condenação pesada!”

PS em silêncio e sem candidatos conhecidos

Até ao momento não é conhecido, publicamente nenhum candidato do Partido Socialista às assembleias de freguesia numa altura em que o PSD já apresentou toda a equipa às freguesias e o Chega começa o seu trabalho pelas freguesias dando já conta nas suas redes sociais que “estão a trabalhar para vencer”.
Em Vila Verde há quem chame ao PS um partido ‘fantasma’ onde é visível a desunião entre militantes abrindo caminho para mais uma vitória do PSD, “sem oposição”.

Comentários

topo