País

Misericórdias distinguidas com prémio europeu por trabalho durante pandemia

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

O Parlamento Europeu atribuiu o Prémio do Cidadão Europeu à União das Misericórdias Portuguesas (UMP). A distinção destaca o trabalho da UMP no sector social e a sua importância no combate às consequências socioeconómicas da crise pandémica em Portugal, apoiando mais de 160 mil pessoas em maternidades, creches, hospitais e através de suporte domiciliário.
A atribuição desta distinção à UMP resulta de uma proposta apresentada pelo eurodeputado minhoto José Manuel Fernandes e foi eleita pela chancelaria para o Prémio do Cidadão Europeu, liderada pelo presidente do Parlamento Europeu.
“Este Prémio é o reconhecimento europeu ao trabalho notável e insubstituível que a misericórdias portuguesas fazem no apoio social, na ajuda aos mais vulneráveis, na saúde, na defesa de valores europeus como a dignidade humana, a inclusão e a igualdade”, sublinha José Manuel Fernandes.
O eurodeputado do PSD dá os parabéns à UMP e aos seus colaboradores, salientando que o seu projecto incorpora a “solidariedade de facto” e os valores consagrados no projecto europeu. “Os serviços prestados pela UMP são particularmente relevantes em locais rurais e remotos de Portugal, onde o respeito pelos direitos das pessoas idosas e das pessoas com deficiência, o acesso a cuidados de saúde e a assistência social, nem sempre são assegurados”, destaca
A UMP é uma associação sem fins lucrativos. Reúne 387 instituições que prestam diariamente serviços de saúde e cuidam de pessoas com deficiência, crianças e idosos. Nasce da associação voluntária de cidadãos e, ao longo de 500 anos, teve um contributo essencial para a promoção da dignidade humana em Portugal.
A cerimónia de entrega do Prémio do Cidadão Europeu à UMP está agendada para o dia 9 de Novembro e reunirá os vence-dores das edições de 2020 e de 2021.
Na edição de 2021, a UMP foi a única entidade portuguesa distinguida. Em anos anteriores, foram já premiados a Fundação Francisco Manuel dos Santos, a jornalista Teresa de Sousa, o Corpo Nacional de Escutas e a Plataforma de Apoio aos Refugiados.
O Prémio do Cidadão Europeu tem como objectivo “recompensar actividades excepcionais desempenhadas por cidadãos, grupos, associações ou organizações nos domínios da promoção de uma maior integração dos cidadãos europeus, cooperação, reforço do espírito europeu e no âmbito dos valores consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia”.
O prémio tem um valor simbólico e assume a forma de uma insígnia honorífica ou, no caso de distinções de natureza colectiva, de uma medalha ou placa alusiva.

Comentários

topo