Vila Verde

Opinião. Do medo à parcialidade

Partilhe esta notícia!

Tenho acompanhado de forma atenta o desenrolar da pré campanha eleitoral que já decorre no nosso concelho. A peculiaridade do concelho é evidente, deparamos com situações de algum assombro.

O facto de em pleno século XXI num país onde supostamente se vive em democracia e encontrar cidadãos com medo de se pronunciarem publicamente ou até de fazer parte de listas às Juntas de Freguesia com medo de represálias é uma realidade.

O monopólio político existente é de tal forma evidente que se manifesta publicamente em alguns meios de comunicação social dada a sua parcialidade com algumas candidaturas. O povo é soberano e combater este tipo de “jogadas de bastidores” só depende de cada um de nós, o cansaço pelo atual quadro politico é notório, a falta de oposição no atual executivo autárquico não permite que se exponham ideias para um futuro mais promissor.

Existe de facto a necessidade de mudar, todos como cidadãos temos um compromisso com este concelho e com a sua promoção, só assumindo com coragem e frontalidade se pode alterar o panorama político existente recordando que o voto é secreto e não há que ter medo, a cidadania é a única que pode promover uma mudança.

Existe um pouco por todo lado uma série de obras eleitoralistas mal concebidas e de utilidade futura duvidosa, investimentos descabidos que poderiam ser utilizados de forma mais útil ao serviço do concelho e da população. A obrigação de questionar é do povo, é o dinheiro dos contribuintes. Frontalidade e coragem: julgo ser esta a altura ideal para promover a mudança do rumo politico no concelho.

Comentários

topo