Mundo

Papa Francisco expressa solidariedade com vítimas das inundações na Europa

(C) LUSA
Partilhe esta notícia!

O Sumo Pontífice retomou a sua habitual aparição dominical na janela do Vaticano, depois de ter sido operado.
O Papa Francisco expressou este domingo a sua preocupação pelos “momentos difíceis” que Cuba está a viver devido aos protestos e instou ao “diálogo e solidariedade” no país, após rezar o Angelus dominical da janela do Palácio Apostólico.

“Estou próximo do querido povo cubano nestes tempos difíceis, em particular das famílias, que são as que mais sofrem. Rezo ao Senhor para ajudar a construir em paz, diálogo e solidariedade uma sociedade cada vez mais justa e fraterna”, disse o pontífice.

As palavras de Francisco foram proferidas perante centenas de fiéis e peregrinos que se deslocaram à Praça de São Pedro para a oração do Angelus, alguns com bandeiras cubanas, que aplaudiram enquanto escutavam o Papa.

Francisco retomou a sua habitual aparição dominical na janela do Vaticano para saudar os fiéis, duas semanas após uma cirurgia ao cólon, em 4 de julho. Há uma semana, o Papa deu a bênção a partir de uma varanda do hospital.

Após 10 dias no maior hospital católico de Roma, Francisco regressou à sua casa, na Cidade do Vaticano, em 14 de julho.

Milhares de cubanos saíram às ruas no último domingo para protestar contra o governo comunista, num dia sem precedentes que resultou em centenas de detenções e vários confrontos.

Os protestos, os maiores desde o “Maleconazo” de agosto de 1994, ocorreram com o país caribenho mergulhado numa grave crise financeira e de saúde, com a pandemia da covid-19 fora de controlo e com uma séria escassez de alimentos, medicamentos e outros produtos básicos, além dos cortes de energia e Internet móvel.

Comentários

topo