Braga

Falta de organização e sanitários fechados preocupam feirantes em Braga

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A Feira Semanal de Braga realizou-se esta terça-feira pela segunda vez no sopé do Monte Picoto depois das obras efetuadas no local.

“Desde que mudámos de sítio, as pessoas têm aderido mais”. Rosa Maria foi uma das comerciantes que regressou ao sopé do Monte Picoto, na semana passada, após a requalificação do espaço onde decorre a Feira de Braga, reclama um dos feirantes em declarações à Rádio Universitária do Minho (RUM).

Apesar das alterações, Rosa Maria, que vende há mais de 40 anos na Feira Semanal de Braga, considera que é necessário “organizar melhor os espaços” porque “ainda há muito por preencher”. “Os clientes procuram com mais facilidade quando a feira está mais concentrada”, refere, fazendo alusão aos colegas que continuam a ocupar a Estrada Nacional 101, cuja entrada/saída do centro da cidade é cortada ao trânsito às terças-feiras por causa do certame.

“Este sítio não tem qualidade para feira”

Em declarações à mesma rádio (RUM), Nuno Silva lamenta um aspeto que permanece inalterado. “Não há um parque de estacionamento para os clientes. Têm de parar o carro no meio da estrada, sujeitos a apanhar uma multa. Se os shoppings têm direito a estacionamento…”.

Por outro lado, Conceição Matos, habituada a ir regularmente à Feira Semanal de Braga, apresenta uma visão mais positiva, ao destacar “a maior higiene” e a “melhoria do piso”. No entanto, lamenta que os sanitários ainda não estejam a funcionar.

Comentários

topo