Braga

Suspeitos de violação de duas jovens espanholas são residentes em Braga

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Os quatro portugueses detidos por suspeita de abuso sexual, cometido contra duas jovens espanholas, de 22 e 23 anos, em Gijón, Espanha, depois de inquiridos em tribunal, dois deles ficaram em prisão preventiva e outros dois em liberdade.

Segundo adianta a agência noticiosa, citando fontes judiciais locais, os quatro suspeitos permanecem detidos numa esquadra, após o tribunal de instrução criminal de Gijón ter deliberado prolongar a detenção provisória enquanto se aguarda a disponibilização de toda a documentação relativa ao caso de abuso sexual, nomeadamente relatórios clínicos e indicação das lesões sofridas.

As duas mulheres, uma delas de Gijón e uma outra da cidade de Bergara, denunciaram a agressão sexual na esquadra policial às 06:30 de sábado, explicando que tinham conhecido um homem num bar e que viajaram com ele para a pensão onde este estava hospedado, para um encontro sexual.

Segundo o relato das vítimas, no caminho para a pensão juntou-se um outro homem e, ao chegarem à sala, encontraram dois outros portugueses que as obrigaram a manter relações sexuais com todos eles.

Posteriormente, as jovens foram transferidas para o hospital de Gijon para serem submetidas a um exame médico.

Várias organizações convocaram para segunda-feira à tarde uma manifestação de protesto e indignação, em frente à Câmara Municipal de Gijón.

Suspeitos são de Braga

Segundo avança o O Minho os quatro suspeitos de violação, contra duas espanholas, nas Astúrias, durante a madrugada de sábado, são todos residentes em Braga.

Os jovens, todos moradores em Braga, foram detidos em Gijón, Oviedo, nas Astúrias, em Espanha, suspeitos de violação coletiva de duas jovens espanholas de 22 e 23 anos, uma de Gijon e a outra do País Basco.

Comentários

topo