Vila Verde

6 candidatos às juntas pelo PS. O pior número de sempre em Vila Verde

Partilhe esta notícia!

As Eleições Autárquicas deste ano em Vila Verde estão marcadas por muitas novidades, surpresas, e “troca-tintas”. Vamos a factos.

Pela primeira vez no concelho, estão a disputar o “trono” de Vila Verde três mulheres: Júlia Fernandes (PSD), Cláudia Pereira (CDS-PP) e Gorete Pimental (Bloco de Esquerda). As outras candidaturas são lideradas por Fernando Silva (Chega), António Esquível Gomes (PS) e Nuno Guerra (CDU).

As listas foram entregues na passada segunda-feira (2) no Tribunal de Vila Verde, e afixadas à entrada, como manda o mapa-calendário definido pela Comissão Nacional de Eleições.

Júlia Fernandes (PSD), Fernando Silva (Chega), António Esquível (PS), Nuno Guerra (CDU), Cláudia Pereira (CDS-PP) e Gorete Pimentel (Bloco de Esquerda)

As listas à Câmara:

PSD: Júlia Fernandes, Manuel Lopes, Michele Alves, Patrício Araújo, Adriano Ramos, Candy Costa e Hélder Cação.

Chega: Fernando Silva, David Araújo, Cristiana Duro, Joaquim Salgueiro, David Pereira, Maria Hilária Oliveira e Jorge Adelino Machado.

PS: António Esquível, Luís Castro, Isabel Pinheiro de Oliveira, Manuel Rodrigues, Inês Ferraz Pereira, Fernando Gomes e António Sousa.

CDU: Nuno Guerra, Arlindo Fagundes, Isabel Pedrosa, Carlos Vieira, Celestino Gonçalves, Susana Silva e Sérgio Sales Almeida.

CDS-PP: Cláudia Pereira, Patrícia Martins, Sérgio Ribeiro, Maria Filomena Costa, Ana Beatriz Costa, Rafael Sampaio e Tiago Martins.

Bloco de Esquerda: Gorete Pimentel, Ricardo Cerqueira, Paula Queirós, João Lomba, Gracinda Cerqueira, José Pedro Ribeiro e Cristina Brito.

As listas à Assembleia Municipal:

PSD: Carlos Arantes, Martinha Couto Soares, Susana Silva, Manuel Barros e Branca Malheiro.

Chega: Daniela Barbosa, Daniel Vieira, José Luís Moreira, Elisabete Silva e David Pereira.

PS: Conceição Alves, Samuel Estrada, Filipe Silva, Daniela Gonçalves e Aires Fumega.

CDU: Sérgio Sales Almeida, Filipe Azevedo, Sónia Meireles, Nuno Guerra e Arlindo Fagundes.

CDS-PP: Paulo Gomes, Elisabete Martins, Marta Pimenta, João Pereira e Ana Sofia Esteves.

Bloco de Esquerda: Ricardo Cerqueira, Gorete Pimentel, João Ribeiro Pereira, Paula Queirós e João Lomba.

Socialistas em maus lençóis. “O pior número de sempre na história local do partido”

O Partido Socialista de Vila Verde tem apenas seis candidatos às juntas de freguesia do concelho. “O pior número de sempre na história local do partido”, exclamam muitos socialistas vila-verdenses.

Os socialistas encabeçam listas em Vila de Prado; Vila Verde e Barbudo; Cabanelas; Lage; Pico S. Cristóvão; Pico de Regalados, Gondiães e Mós.

Em 2017, quando José Morais, atual vereador, concorreu pelo PS levou 25 candidatos às juntas. Em 2013 Luís Filipe Silva apresentou 21.

Apresentação da candidatura de Esquível não convenceu

No passado dia 31 de julho, António Esquível Gomes fez a apresentação da sua candidatura no Centro de Artes e Cultura de Vila Verde, com transmissão em direto pelo Facebook. Transmissão essa que contava com uma audiência média inferior a 30 pessoas.

Esquível começou por dizer que “trabalhar para a comunidade é um dever de todos os cidadãos responsáveis” e que “Vila Verde necessita de uma nova dinâmica, de um novo ritmo, de um novo empenho, de uma grande dedicação, e não menos importante, de capacidade política, para fazer melhor e concretizar os anseios e as diferentes necessidades dos vila-verdenses.” Face às dificuldades que se adivinham, garantiu: “não tenho medo”.

Adianta ainda que a governação do PS “estará assente em quatro pilares ou eixos fundamentais: Capacitar, Captar, Integrar e Promover.”

Esquível quer contar com todos mas ninguém vê José Morais, Martinho Gonçalves, Cláudia Pinto e Deolinda Pimenta

António Esquível, José Morais, Martinho Gonçalves, Deolinda Pimenta e Cláudia Pinto

O candidato socialista diz que quer “ser um polo de união e não de divisão” e querer “contar com todos sem exceção”, sendo notória a ausência de socialistas ativos no concelho, como é o caso de José Morais, Martinho Gonçalves, Deolinda Pimenta e Cláudia Pinto.

No seu discurso não fez qualquer referência  ao trabalho realizado pelo PS concelhio nos últimos oito anos. José Morais, em 2017, teve mesmo o segundo melhor resultado de sempre do PS em Vila Verde. Esquível optou por não fazer referência.

Outro handicap dos socialistas nestas Autárquicas é não ter nenhum membro da atual Comissão Administrativa como candidato a uma junta de freguesia. Antes pelo contrário: Samuel Estrada dá nega ao PS e vai como independente em Atiães.

Comentários

topo