Vila Verde

“A EPATV está esquecida e maltratada pelo executivo. Comigo será diferente”, diz Esquível

Partilhe esta notícia!

António Esquível Gomes, candidato socialista à Câmara Municipal de Vila Verde quer captar pessoas, conhecimento e investimento para o concelho.

Em declarações em exclusivo ao Semanário V, o candidato diz que quer fazê-lo “através da promoção de políticas públicas direcionadas para a criação de valor, de riqueza, como por exemplo o incremento da marca e dos produtos de Vila Verde.” Quer ainda “criar Protocolos com a associações empresariais, para a criação e dinamização de um centro de apoio ao empresário, com principal incidência nos jovens.”

“A Escola Profissional Amar Terra Verde está esquecida e maltratada pelo atual executivo. Acreditem, comigo será diferente”

Esquível quer desenvolver “estruturas dinâmicas com os agentes de educação locais, para o desenvolvimento de novos cursos profissionais.” Dá o exemplo da Escola Profissional Amar Terra Verde, “esquecida e tão maltratada pelo atual executivo.” Garante:  “Acreditem, comigo será diferente.”

Não é novidade que as relações institucionais de João Luís Nogueira (JLN), diretor geral da EPATV, e António Vilela, edil, não são as melhores. Já em setembro do ano passado, na celebração dos 27 anos daquela escola, JLN manifestou-se disponível para continuar a lutar “contra o maldizer, a inveja, o analfabetismo e a miopia política” de um “poder político que não tem equidade no seu dicionário”, dotando a escola com “melhores equipamentos e ferramentas e recursos humanos”. “Os nossos alunos são cidadãos em pleno direito, os seus pais pagam os devidos impostos. Não pode haver uns apoios para os alunos da escola pública e nada para os alunos da escola privada que presta um serviço público, garantido pela Constituição da República Portuguesa” – garantia.

João Luís Nogueira lembrava “a exclusão da EPATV em projetos de promoção do sucesso escolar, na ausência de entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), exigência de pagamento de IVA nos investimentos realizados no combate a pandemia da Covid”. No seu entender, “existem alguns que precisam mais e a equidade não é dar tudo a todos, mas dar a quem mais precisa”, sublinhando: “somos uma escola de projeto, inclusiva. Eu sou apenas o porta-voz porque tudo nesta escola resulta do trabalho de todos. Lidamos com pessoas e não com máquinas ou números. Respeita-las nas suas diferenças e nas suas vontades, envolvendo os alunos na construção desta casa”.

Esquível quer sinergias com a UMinho para “trazer” gabinetes de estudo, clusters de investigação e desenvolvimento académico para Vila Verde

Ainda no ensino, António Esquível quer fomentar “sinergias e acordos com o Instituto Politécnico e Universidade do Minho, trazendo para o nosso concelho, gabinetes de estudo, clusters de investigação e desenvolvimento académico.” Diz ainda o candidato socialista que quer capacitar através “da dinamização de um Acelerador Digital, através do ensino aprimorado das novas tecnologias, de as colocar ao serviço do tecido produtivo, capaz de dotar as micro, pequenas e médias empresas do conhecimento que lhes permita crescer alem das fonteiras do nosso concelho.”

Comentários

topo