Vila Verde

Vila Verde. Câmara despeja empresas do IEMinho e falha acordo com empresários

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A Câmara Municipal de Vila Verde, após a aquisição do edifício do IEMinho voltou a contactar empresas lá sediadas a ordenar a sua saída. A postura da Câmara de Vila Verde apanhou as empresas de surpresa pois, muitas delas, tinham acordado em reunião até ao final do ano para gerirem a sua saída da IEMinho e foram apanhadas de surpresa.

Falência do IEMinho: Câmara de Vila Verde despeja 41 empresas

Num email a que o Semanário V teve acesso Arnaldo Lira, que assina como responsável do edifício escreve o seguinte às empresas “Como certamente será do vosso conhecimento, o edifício do ex-Ieminho (incubação de empresas) foi recentemente adquirido pelo Município de Vila Verde. E é este Município que está a gerir o funcionamento do edifício, dando continuidade à permanência das empresas nestas instalações. Como essa empresa já esteve sediada neste edifício, e como até ao momento não manifestaram qualquer intenção em continuar nas instalações, presumimos que as salas poderão ser ocupadas por outras empresas interessadas. Por isso, solicitamos que, o mais urgente possível, procedam à retirada de todo o material que possuem na sala, para que possamos disponibilizar esse espaço a outros interessados.

Agradecemos toda a atenção dispensada. Atentamente O funcionário responsável pelas instalações, Arnaldo Lira”

Em resposta ao email, empresas reiteraram a intenção de ficar nas instalações tendo acordado com a Câmara Municipal e foram apanhadas de surpresa.

Resposta de empresa:

“Boa tarde estimado Arnaldo, Antes de mais é com muita surpresa que recebemos esta comunicação.

A (nome da empresa) esteve na reunião do executivo com as empresas aquando da apresentação da deliberação, mostrou todo interesse em prosseguir com os serviços até data limite por vós definida, 31 Dezembro 2021. Nunca foi posta em causa a nossa desistência antes do período definido, e temos todas as nossas ferramentas de trabalho a nós destinada. Neste sentido, vimos informar que não temos qualquer intenção de desistir, nem desocupar a sala, pelo que agradecemos que reconsiderem a mensagem que enviaram. Ciente da vossa melhor consideração. Atentamente”

Comentários

topo