País

Restaurantes com oito pessoas por grupo no interior e 15 na esplanada

Partilhe esta notícia!

Os restaurantes, cafés e pastelarias passam a ter limite máximo de oito pessoas por grupo no interior e de 15 pessoas por grupo em esplanadas, segundo as novas restrições contra a covid-19, aprovadas hoje em Conselho de Ministros.

A medida foi anunciada pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, primeira-ministra em exercício durante as férias do primeiro-ministro, António Costa, no final da reunião do Conselho Ministros extraordinário.

Segundo a ministra, esta medida integra a segunda fase do desconfinamento, por se ter atingido os 70% da população vacinada contra a covid-19 no dia 18 de agosto e entra em vigor a partir da próxima segunda-feira.

Atualmente, no que respeita ao número de pessoas por mesa nos restaurantes, cafés e pastelarias, a regra é de seis pessoas por mesa no interior e 10 pessoas por mesa nas esplanadas.

Segundo a ministra, nesta segunda fase do levantamento das restrições, os espetáculos culturais passam a ter 75% de lotação (contra os 66% de lotação atuais), assim como eventos como casamentos e batizados.

A governante referiu ainda que o comércio, a restauração e os espetáculos mantêm os horários normais de funcionamento, com limite das 02:00 e sujeitos às regras da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Continua a ser exigido certificado covid-19 ou teste negativo nas viagens por via aérea ou marítima, nos estabelecimentos turísticos e alojamento local e no interior dos restaurantes ao fim de semana e feriados.

Não perca as últimas tendências!
Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.
Também à entrada das aulas de grupo nos ginásios, termas e spas bem como nos casinos e bingos, eventos culturais ou desportivos com mais de 1.000 pessoas em ambiente aberto ou 500 em ambiente fechado é exigida a apresentação do certificado ou teste negativo, tal como em casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

A covid-19 provocou pelo menos 4.401.486 mortes em todo o mundo, entre mais de 209,9 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.622 pessoas e foram registados 1.014.632 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Comentários

topo