Barcelos

IPCA de Barcelos distinguido com Prémio Nacional “Mobilidade em Bicicleta”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) foi distinguido com o Prémio Nacional “Mobilidade em Bicicleta”, na categoria “Instituições de Ensino Superior”, atribuído pela Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

O prémio foi entregue, dia 20 de setembro, numa cerimónia que decorreu em Lisboa, e reconhece o trabalho desenvolvido pelo IPCA no incentivo à mobilidade ciclável dos estudantes e restante comunidade académica, bem como as condições criadas no Campus, em Barcelos, para a utilização da bicicleta como meio de locomoção.
“Esta é uma distinção que muito nos orgulha e que resulta da aposta que o IPCA tem feito na promoção da utilização de transportes suaves”, refere Maria José Fernandes, presidente da instituição.

“Paralelamente ao crescimento do Campus e à construção de novos edifícios, o IPCA criou uma rede de acessibilidades e percursos, que inclui uma ciclovia, com o objetivo que incentivar a prática de estilos de vida saudáveis de estudantes, docentes e colaboradores, mas também da população da cidade de Barcelos, e contribuir para a redução do número de veículos automóveis neste espaço”, acrescenta.
A ciclovia do IPCA atravessa a maior parte do Campus, tendo atualmente cerca de 500 metros de extensão. Além disso, foram criadas zonas para parqueamento de bicicletas, com a capacidade para 96 estacionamentos, e ainda uma estrutura fechada com seis postos de carregamento de baterias para as bicicletas elétricas e uma oficina self-service.

O IPCA foi, também, uma das primeiras instituições de ensino superior a aderir ao Projeto U-Bike Portugal, coordenado pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes, no âmbito do qual disponibiliza à comunidade académica 130 bicicletas elétricas e convencionais, denominadas CABI.
Como apoio à gestão deste serviço foi desenvolvido um sistema de informação específico, integrado na plataforma SASocial que permite, para além da submissão e gestão das candidaturas, a realização de pedidos de manutenção, reporte de avarias, carregamento de quilómetros e a avaliação do impacto da utilização das bicicletas na redução de CO2.

As CABI são atribuídas a estudantes, docentes e colaboradores, mediante a respetiva inscrição, visando uma utilização de longa duração. Este projeto tem como meta 42 mil quilómetros percorridos de bicicleta por ano.

Comentários

topo