Saúde

Assistência no Serviço Nacional da Saúde (SNS) recupera níveis pré-pandemia

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

A assistência no Serviço Nacional da Saúde (SNS) recuperou os níveis pré-pandemia, anunciou hoje o Ministério, indicando que foram realizadas este ano, até agosto, 24 milhões de consultas, mais três milhões do que em 2019.

“Relativamente à recuperação da atividade assistencial nos Cuidados de Saúde Primários, os dados (provisórios) acumulados a agosto de 2021 demonstram que foram feitas 24 milhões de consultas médicas totais, o que representa um aumento de 19,7% (3,9 milhões) em relação a igual período de 2020 e um acréscimo de 14,5% (3 milhões) em comparação com o período homólogo de 2019. Foram também realizadas 18,3 milhões de consultas de enfermagem”, lê-se numa nota do Ministério da Saúde enviada à comunicação social.

Nos Cuidados de Saúde Hospitalares, os dados revelam que foram feitas 8,1 milhões de consultas, o que corresponde a um crescimento de 14,8% (um milhão), face ao mesmo período de 2020 e de 0,3% (24.694) em relação a 2019.

“O acompanhamento da atividade assistencial não-COVID-19 e a sua coexistência com a resposta às necessidades assistenciais decorrentes da pandemia tem sido uma das preocupações essenciais do Ministério da Saúde ao longo do último ano e meio”, acrescenta a tutela no documento, sublinhando que o percurso de recuperação da atividade do SNS já está “alinhada com a realizada em igual período de 2019”, ano em que se verificou “o volume assistencial mais elevado”.

A Administração Central do Sistema de Saúde registou ainda que foram realizadas 462.371 intervenções cirúrgicas nos primeiros oito meses do ano, um acréscimo de 30,1% (106.862) relativamente a 2020 e de 1,2% (5.530) em relação a 2019.

A pandemia de covid-19 atingiu Portugal em março de 2020, tendo levado à suspensão de atividades não urgentes no Serviço Nacional de Saúde, para conter a propagação e canalizar esforços para o combate ao novo coronavírus, detetado pela primeira vez no final de 2019 na China.

Comentários

topo