País

Dia Internacional da Rapariga assinalado com apelo à mobilização contra o sexismo

(C) LUSA
Partilhe esta notícia!

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) lança, segunda-feira, Dia Internacional da Rapariga, o programa “Mobiliza-te contra o sexismo!”, associando-se à campanha do Conselho da Europa “Sexismo: Repare nele. Fale dele. Acabe com ele”.

O programa assinala o Dia Internacional da Rapariga, que se celebra a 11 de outubro, por iniciativa das Nações Unidas, este ano sob o mote “Geração digital: a nossa geração”, e relança em Portugal a campanha do Conselho da Europa, afirma a PpDM em comunicado hoje divulgado.

Entre as iniciativas previstas conta-se um concurso nacional de vídeo “Eu digo não ao sexismo!”, destinado às alunas e aos alunos do 3.º ciclo do ensino básico e secundário das escolas públicas, privadas e profissionais.

O concurso conta com a parceria da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), com o apoio da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e o patrocínio de empresas, sendo que uma rede de hipermercados irá exibir o vídeo da campanha “Sexismo: Repare nele. Fale dele. Acabe com ele”, afirma a nota.

Até ao final do ano estão, ainda, previstas várias iniciativas de informação, conscientização e formativas, envolvendo entidades da administração central, local, associações de mulheres e autarquias, acrescenta.

A campanha “Sexismo: Repare nele. Fale dele. Acabe com ele” visa dar a conhecer e promover a implementação da recomendação do Conselho da Europa destinada a “prevenir e combater o sexismo, mostrando a prevalência do sexismo e as suas manifestações atuais e apontando respostas possíveis em cada contexto e organização”.

O projeto “Mobiliza-te Contra o Sexismo!”, com financiamento do Conselho da Europa, é coordenado pelo Lobby das Mulheres da Bulgária e envolve seis países, entre os quais Portugal, onde é dinamizado pela PpDM, além da Croácia, Espanha, Holanda, Hungria e Roménia.

“Num contexto marcado pela pandemia da covid-19 e, neste, pelo uso acelerado de plataformas digitais, o sexismo e a violência tornaram-se particularmente evidentes em virtude destes fenómenos continuarem a marcar a experiência digital das raparigas e jovens mulheres”, lê-se no comunicado da PpDM.

O projeto surge, igualmente, no âmbito dos compromissos internacionais para a ação firmados no Fórum Geração Igualdade, das Nações Unidas, que visam, num prazo de cinco anos, “acelerar a realização da igualdade entre raparigas e rapazes, mulheres e homens, envolvendo a sociedade civil organizada, governos, empresas e outros agentes de mudança”.

Ana Sofia Fernandes, presidente da PpDM, lembra, na nota, que “mais de metade da população portuguesa são mulheres e raparigas”, confrontadas diariamente com “discursos e práticas sexistas, particularmente amplificados no espaço digital”.

A iniciativa procura promover a mobilização contra o sexismo, para que “as raparigas possam viver livres da violência e do medo da violência masculina em todos os seus espaços de interação, tanto online como offline”, acrescenta.

A campanha do Conselho da Europa envolve 22 publicações, decorre ‘online’ entre 11 de outubro e 24 de novembro, e integra as parcerias nacionais da Comissão para a Cidadania e a Igualdade, do Instituto Português do Desporto e Juventude e do Alto Comissariado para as Migrações, que este ano também se junta à iniciativa.

O Conselho da Europa fixou em 2019 a primeira definição jurídica internacional de sexismo como sendo “qualquer atitude, gesto, representação (…), prática ou comportamento baseado no pressuposto de que uma pessoa ou grupo de pessoas é inferior em razão do sexo, que ocorra na esfera pública ou privada”.

Comentários

topo