Vila Verde

Vila Verde. Enchente na Festa das Colheitas com muita música popular e ruralidade

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Agricultura cresce em Vila Verde

Presente na sessão, a Diretora Regional de Agricultura e Pescas do Norte realçou o “forte dinamismo agrícola no concelho”. Carla Alves sustentou a sua afirmação com a força dos números do mais recente recenseamento agrícola, onde Vila Verde sobe em quase todos os indicadores.

A título de exemplo, apontou o aumento da superfície de área cultivada e das culturas permanentes como subidas consideráveis. Já na apicultura e na produção de pequenos frutos, fala de uma subida exponencial. “Nos pequenos frutos de bagas, a área de cultivo passou de 2 para 83 hectares”, revelou, acrescentando que, nos últimos 10 anos, “o número de colmeias passou de 229 para 3.200”. Carla Alves aproveitou ainda para anunciar a criação de legislação que viabiliza a criação de agrupamentos multiprodutos.

Reforçar apoio técnico de proximidade

Por sua vez, o presidente da Associação das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave (ATAHCA) não escondeu a imensa satisfação por encontrar na XXIX Feira Mostra de Produtos Regionais algumas variedades frutícolas que “já não via há vários anos”, algumas das quais “estiveram quase extintas”. José Mota Alves referiu que esta é uma das particularidades da Festa das Colheitas, “dá-nos a conhecer o que de muito bom tem o nosso concelho”.

Por outro lado, frisou a importância de recuperar e fortalecer o “apoio técnico de proximidade ao agricultor”, um serviço que considera de “extrema importância”, já que diferentes regiões do país têm, naturalmente, diferentes características e necessidades.

Música ao vivo animou a festa

A noite do primeiro dia encerrou com dois espetáculos de música ao vivo. Rogério Braga regressou a um palco onde já foi feliz, mas desta vez veio acompanhado pela banda. A plateia vibrou do primeiro ao último minuto com um Pop/Rock irreverente adornado com laivos de Funk, Jazz ou Blues que lhe conferem uma sonoridade própria, tanto nos ‘covers’ como nos temas originais.

De seguida, a música tradicional animou o serão. Com uma energia contagiante e um repertório musical bastante eclético, Sérgio Mirra Trio percorreu todos os pontos cardeais para levar os espectadores numa viagem à descoberta das raízes musicais do nosso país. Do Minho ao Algarve, sem esquecer as ilhas, houve sons populares para todos os gostos e feitios num concerto muito alegre e animado.

Os cantares ao desafio animaram o sábado e o domingo foi uma “romaria” de gente em Vila Verde.

Comentários

topo