Vila Verde

Martinho Gonçalves quis ‘lavar honra’ do PS após “resultado catastrófico em Vila Verde”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Martinho Gonçalves, um histórico do PS de Vila Verde veio através das suas redes sociais analisar as eleições autárquicas e tecer algumas críticas a Joaquim Barreto líder da distrital do PS. Martinho Gonçalves volta dizer que “José Morais era o melhor candidato do partido” às recentes eleições autárquicas em Vila Verde onde o PS obteve um resultado negativo histórico perdendo dois dos vereadores e cerca de 5 mil eleitores em relação a 2017 ano em que José Morais foi cabeça de lista pelo PS à Câmara Municipal de Vila Verde.

Martinho Gonçalves critica quem vai para o PS em busca de “vergonhosos tachos”

Martinho Gonçalves começa por referir que “mais fraco resultado desde o longínquo ano de 1993 e correspondente a metade dos votos obtidos na última eleição, em 2017”, o socialista acrescenta que “o PS não conseguiu ganhar qualquer eleição para Juntas das 33 freguesias do concelho.

O “resultado é catastrófico” e “enche de vergonha aquelas e aqueles que, com esforço e muitas dificuldades, tinham colocado o PS num patamar elevado, de combate com o PSD pela vitória eleitoral e não uma luta desprestigiosa com o Chega, para ser a segunda força eleitoral em Vila Verde”.

Martinho Gonçalves aponta, depois, rostos para a derrota, dizendo que o “principal responsável e aquele que mais contribuiu para que este resultado ocorresse em Vila Verde, foi seguramente o Presidente da Federação de Braga do PS, o Engº Joaquim Barreto, que é, de longa data, uma “persona non grata” dos socialistas de Vila Verde”, e acusa-o de “nunca foi um amigo de Vila Verde e dos socialistas desta terra, fazendo sempre guerra a quem dele discordasse e selecionando para lugares políticos aqueles que sempre lhe obedeceram cegamente”.

Comentários

topo